Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Posto de saúde da Vila Yolanda é interditado pela Vigilância; atendimento é transferido

Colaboração: Márcio Falcão/Rede Massa. - Posto de saúde da Vila Yolanda é interditado
Colaboração: Márcio Falcão/Rede Massa.

O posto de saúde da Vila Yolanda, em Foz do Iguaçu, foi interditado nesta quinta-feira (17) pela Vigilância Sanitária. De acordo com funcionários consultados pela reportagem do Massanews, o local está totalmente imundo. Os zeladores paralisaram as atividades há cerca de duas semanas. Os recepcionistas também não trabalham desde o último dia 9.

A coleta de lixo hospitalar está suspensa há pelo menos cinco semanas. A Secretaria Municipal de Saúde espera o parecer sobre a licitação de contrato para coleta e destinação de lixo. A licitação deve acontecer até o final do mês. A Procuradoria do Município recebeu o pedido de contratação emergencial. A expectativa é que o contrato seja assinado até segunda-feira (21).

O Massanews não foi autorizado a fotografar nem filmar o local. Mas a reportagem constatou que os corredores estão muito sujos, pois os lixos estão espalhados por todos os cantos. A sala de ginecologia, por exemplo, está com a parede rachada. Além disso, todos os banheiros da unidade permanecem fechados e não podem ser utilizados. Tem barro até no chão da cozinha.

O posto da Vila Yolanda atende 41 bairros de Foz do Iguaçu. Para não prejudicar o atendimento, a administração transferiu os profissionais para dois postos, do Maracanã e Vila Adriana.

Natacha Pessoa é estudante e foi buscar um remédio para a mãe na manhã de hoje, que na rede privada custa R$ 600. "É muito triste passar por essa situação. Querendo ou não, pagamos por esse serviço por meio de impostos, e agora estamos voltando para casa sem o medicamento que minha mãe precisa".

A diretoria do posto garantiu que vai ligar para os pacientes com consultas agendadas e avisá-los sobre os novos encaminhamentos.

Colaboração: Márcio Falcão/Rede Massa.