Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Sábado é dia de combate ao Aedes aegypti em Curitiba

(Foto: Arquivo/SMCS) - Sábado é dia de combate ao Aedes aegypti em Curitiba
(Foto: Arquivo/SMCS)

Curitiba vai aderir à mobilização que acontece em todo país no próximo sábado (26), Dia Nacional de Combate ao Aedes. O objetivo é reforçar os cuidados para evitar a formação de criadouros do mosquito que transmite a dengue, zika e a febre chikungunya, especialmente com o aumento das temperaturas.

Agentes irão percorrer os distritos Bairro Novo, Boqueirão, Pinheirinho, Boa Vista e Tatuquara para mobilizar a população e fiscalizar pontos vulneráveis ao acúmulo de água e formação de poças, propícios à reprodução dos mosquitos, como borracharias, oficinas mecânicas, depósitos de materiais recicláveis, cemitérios e outros.

Cuidados que afastam o mosquito Aedes aegypti

Além da mobilização no próximo sábado, é fundamental que a população fique atenta ao combate ao Aedes constantemente. O ideal é que seja realizada pelo menos uma vez por semana uma supervisão dos locais que podem se tornar um criadouro para o mosquito.

  • Evitar água parada;
  • Esvaziar e escovar as paredes internas de recipientes que acumulam água, como baldes e potes;
  • Manter totalmente fechadas cisternas, caixas d’água e reservatórios provisórios tais como tambores e barris;
  • Furar pneus armazenados e guardá-los em locais protegidos das chuvas;
  • Guardar latas e garrafas emborcadas para não reter água;
  • Limpar periodicamente, calhas de telhados, marquises, ralos de banheiros e de cozinhas, não permitindo o acúmulo de água;
  • Jogar água sanitária nos ralos externos das edificações e nos internos pouco utilizados;
  • Drenar terrenos onde ocorra formação de poças;
  • Vasos de flores devem ser preenchidos com areia;
  • Não despejar lixo em valas, valetas, margens de córregos e riachos, mantendo-os desobstruídos;
  • Mantenha o lixo ensacado e vedado, até o momento da coleta;
  • A piscina deve ser mantida limpa e com água tratada;
  • Calhas, telhados e rebaixos de banheiros e cozinhas devem ser limpos periodicamente, para evitar o acúmulo de água.

Saiba quais são as diferenças entre as doenças

Neste ano foram identificados em Curitiba 370 focos do Aedes aegypti. A Secretaria Municipal da Saúde registrou 500 casos de pessoas com dengue na cidade, sendo 26 contraídos aqui mesmo (ou autóctones); 41 casos de zika (9 autóctones) e 21 casos de chikungunya, todos importados.

  • Dengue: Febre alta, dor de cabeça, dores no corpo, olhos e articulações. Em casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura.
  • Febre chikungunya: Dor nas articulações, ainda mais intensa do que nos quadros de dengue. Febre repentina acima de 39°C, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele.
  • Zika: Febre alta, dores no corpo e manchas na pele, com aspecto de alergia.

Colaboração Prefeitura de Curitiba