Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Família de garis é exemplo de união em torno da profissão

Família de garis é exemplo de união em torno da profissão

“Família unida em todos os sentidos”. Esse é o lema da família Silva de Umuarama, que realiza quase tudo junto, e que curiosamente compartilha da mesma profissão: gari coletor.

A mãe Sueli Lopes da Silva, 50, e os filhos Kennedy Danilo, 25, e Kedma Daise da Silva, 26, são praticamente inseparáveis. Além de trabalharem na mesma profissão, o trio sempre procura uma forma de estar perto. “A gente sai para passear, comer, conversar, sempre em família”, disse a matriarca da casa.

Kedma foi a primeira a encarar a profissão. Ela conta que começou a exercer a profissão após passar no concurso seletivo realizado no ano de 2012. “Minha mãe que me influenciou e decidi fazer”, explica.

A princípio, a jovem disse que não queria trabalhar como gari coletora de lixo, mas, como gari na varrição das vias públicas. “Achava que trabalhar na coleta de lixo era muito puxado, mas como as vagas que tinham era apenas para esse serviço, resolvi encarar, e estou amando. Não é à toa que estou nesse serviço há seis anos”, disse.

Enquanto isso no mesmo processo seletivo, Sueli prestou concurso para serviços gerais e passou. “Eu não esperava ser aprovada, e passou logo eu e minha filha”, comemora.

Em seguida, dois anos depois foi a vez de Kennedy prestar o concurso para gari coletor. Sua mãe também decidiu deixar a função de serviços gerais e também prestou o processo seletivo com o filho. Na ocasião ambos foram aprovados.

Por ter ficado entre os primeiros colocados, Kennedy começou a trabalhar ainda no mesmo ano, em 2014. Já a mãe, apenas dois anos depois.

A família conta que quando estão juntos a diversão é garantida, principalmente quando Kennedy está empolgado, pois o jovem é o piadista da casa. Além de engraçado, ele tem uma característica que o torna muito querido entre elas, o espírito protetor.

“Eu nem gosto de trabalhar no mesmo caminhão que ele” disse a mãe. “O Kennedy não me deixa pegar peso e por ele, eu nem descia do caminhão de tão preocupado que é comigo”, complementa.

Para a irmã, trabalhar com o irmão é o máximo. “Com ele eu tenho mais liberdade de conversar, me ajuda com os sacos pesados, é muito bom”, explica.

Vale ressaltar que a determinação e veia cômica de Kennedy o levou, junto com o amigo Romildo Souza, a se tornar sensação nas redes sociais. A dupla tem um canal com vídeos onde ensina formas corretas de descarte de lixo, entre outras questões relacionadas à profissão.

Kedma mora com a mãe, já Kennedy é casado e mora com a esposa, mas nos fins de semana é indispensável se reunirem na casa da mãe. “É muito bacana quando estamos juntos, as gargalhadas rolam soltas e advinha qual é o assunto? Serviço. Falamos dos acontecimentos do dia a dia, é muito divertido”, disse Sueli.

Eles disseram que quando saem juntos com o uniforme chamam a atenção de quem passa. “Um dia nós fomos em um restaurante da cidade, todos de uniformes de gari. O pessoal ficou olhando para nós como se a gente não pudesse estar ali, mas nós ignoramos e curtimos o momento. Gostamos do que fazemos e amamos uns aos outros e assim vivemos felizes”, finaliza a mãe.

Colaboração Portal da Cidade Umuarama