Curitiba fica em terceiro lugar no ranking Cidades Amigas da Internet

Menos burocracia para facilitar a instalação de infraestrutura necessária à expansão da quinta geração das redes móveis (5G) garantiu a Curitiba avançar mais uma posição no ranking brasileiro Cidades Amigas da Internet 2022. A capital passou da 4ª colocação, no ano passado, para o 3º lugar no levantamento de 2022.

Esta é a sétima edição do estudo, feito pela Conexis Brasil Digital e pela Abrintel, que têm mostrado avanços importantes de algumas cidades que já alteraram sua lei municipal ou já promoveram mudanças nos processos de licenciamento.

O ranking Cidades Amigas da Internet identifica, entre os 100 maiores municípios brasileiros, aqueles que mais estimulam a oferta de serviços de telecomunicações no Brasil com a elaboração de políticas e ações públicas que incentivem e facilitem a instalação de infraestrutura necessária à expansão de serviços de telecom, bem como os municípios que ainda não adotaram as políticas necessárias.

Este ano, os primeiro e segundo lugares ficaram, respectivamente, com Ponta Grossa (PR) e Porto Alegre (RS). O levantamento foi divulgado esta semana.

Vale do Pinhão

De acordo com Cris Alessi, presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, o resultado do ranking de 2022 reconhece o esforço que Curitiba tem feito, nos últimos cinco anos, para discutir e aprovar novas legislações para implantação de infraestrutura. “Modernizar normativas, alinhá-las à legislação federal e desburocratizar os processos de licenciamento fizeram parte da preparação da capital para receber os investimentos do 5G, a partir deste ano, que deverá promover o desenvolvimento econômico, ajudar na redução da desigualdade social e estimular ainda mais os avanços do Vale do Pinhão“, avalia ela.

A Agência Curitiba é o órgão responsável por projetos de inovação e cidades inteligentes da capital.

Desde 2019, Curitiba saiu na frente em relação às demais cidades do Brasil ao modernizar as leis que regulamentam a instalação de antenas de telefonia celular na cidade. O Decreto nº 989 de Curitiba, assinado pelo prefeito Rafael Greca, criou novos procedimentos e licenciamentos para a implantação de ETR – Estação de Transmissão de Radiocomunicação (antenas de telefonia e telecomunicações) em propriedades particulares.

A medida foi, inclusive, elogiada pelo mercado, que considera Curitiba um exemplo e o decreto vigente na capital serviu de referência para que outras cidades brasileiras pudessem também se adequar.

5G em Curitiba

Curitiba foi uma das primeiras capitais do país a receber, em 2022, o sinal da quinta geração das redes móveis (5G). A estimativa é que com o 5G a velocidade de navegação na internet seja 100 vezes mais rápida do que a oferecida atualmente pelas bandas 4G, além de comunicações sem atrasos.

O 5G tem demandado das operadoras a instalação de uma maior quantidade de antenas em comparação ao 4G. As cidades brasileiras contam com o sinal do 5G puro (standalone), oferecido na faixa de 3,5 gigahertz, que oferece a maior velocidade e menor tempo de resposta.

“A nova geração de internet móvel tornará viável mais serviços públicos, como semáforos inteligentes, gestão do transporte público, ambulâncias conectadas que permitem o atendimento remoto, tecnologias utilizáveis para monitorar a saúde e gestão mais eficiente de iluminação e energia”, exemplificou Cris Alessi. 

Com a chegada do sinal 5G em 2022, Curitiba também saiu na frente como a única capital e cidade com mais de 500 mil habitantes do Brasil a participar este ano do projeto piloto Conecta 5G, do Ministério das Comunicações e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). A parceria permitiu que a Prefeitura fizesse o teste de uma antena 5G integrada a luminária pública, sendo uma solução à necessidade de elevado número de antenas para que a tecnologia 5G opere nas cidades.

As dez Cidades Amigas da Internet em 2022:

  1.     Ponta Grossa (PR)
  2.     Porto Alegre (RS)
  3.     Curitiba (PR)
  4.     São José dos Campos (SP)
  5.     Uberlândia (MG)
  6.     Jacareí (SP)
  7.     São Paulo (SP)
  8.     Joinville (SC)
  9.     João Pessoa (PB)
  10.     Chapecó (SC)

Pontos que destacam as mais bem classificadas:

  •     autorização para instalação de antenas em até 60 dias
  •     prazo de validade da licença não inferior a dez anos
  •     solicitações são feitas em um único órgão da prefeitura
  •     processos e documentação claramente definidos
  •     valores das taxas de licenciamento considerados, pela pesquisa, “razoáveis e condizentes”

Informações da Prefeitura de Curitiba