Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Casal é acusado de matar 10 mulheres e vender os corpos; vítimas eram carregadas em carrinhos de bebê

(Foto: Reprodução/Promotoria do México) - Casal é acusado de matar ao menos 10 mulheres e vender os corpos
(Foto: Reprodução/Promotoria do México)

Um homem e uma mulher foram presos transportando corpos humanos em um carrinho de bebê no México. Identificados como Juan Carlos e Patricia, eles são suspeitos de matar ao menos dez mulheres e de vender pedaços das vítimas. 

O promotor do Estado do México Alejandro Gómez Sánchez classificou os casos como “feminicídios em série”. “São fatos inéditos, nunca havíamos nos deparado com tal coisa antes”, disse.

Quatro bolsas de plástico com restos humanos foram encontradas no apartamento do casal, em um terreno baldio e em outra propriedade próxima.

Segundos os investigadores, a dupla também guardava corpos das vítimas em cubos cheios de cimento, em baldes e em um frigobar e depois os vendia. Não se sabe ao certo quem fazia a compra.

Juan Carlos confessou ter matado 20 mulheres no município de Ecatepec, na região metropolitana da cidade do México. Investigadores também relataram que ele abusou sexualmente de algumas mulheres antes de assassiná-las e vendeu os pertences das vítimas. A confissão gerou protestos em ruas da cidade.

De acordo com vizinhos, toda vez que viam Juan e Patricia eles estavam empurrando um carrinho de bebê, o mesmo no qual a polícia encontrou as partes dos corpos das vítimas.

Informações Meio Norte

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo