Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Alta do PIB de 2017 sobe de 0,73% para 0,89%, aponta Focus

Na esteira da divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, na última sexta-feira, dia 1º, o mercado financeiro elevou sua projeção para o crescimento da economia brasileira em 2017. A expectativa de alta para o PIB deste ano passou de 0,73% para 0,89% no Relatório de Mercado Focus divulgado nesta segunda-feira, 4. Há um mês, a perspectiva estava em 0,73%. Para 2018, o mercado elevou a previsão de alta do PIB de 2,58% para 2,60%. Quatro semanas atrás, a expectativa era de 2,50%.

Na sexta-feira, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB cresceu 0,1% no terceiro trimestre, em relação ao segundo trimestre. Apesar de modesto, o número foi bem recebido pelo mercado. Um dos motivos foi o crescimento do investimento produtivo, de 1,6% no trimestre, na primeira alta após 15 quedas consecutivas.

No Focus agora divulgado, a projeção para a produção industrial deste ano seguiu com avanço de 2,00%. Há um mês, estava no mesmo porcentual. No caso de 2018, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 2,90%, ante 3,00% de quatro semanas antes.

Já a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2017 foi de 52,15% para 52,10%. Há um mês, estava em 52,25%. Para 2018, a expectativa no boletim Focus foi de 55,40% para 55,55%, ante 55,90% de um mês atrás.

Balança comercial

Os economistas do mercado financeiro elevaram suas projeções para a balança comercial em 2017. A estimativa de superávit comercial este ano foi de US$ 65,54 bilhões para US$ 66,00 bilhões da última semana para esta, ante US$ 65,00 bilhões de um mês antes.

Na estimativa mais recente do BC, atualizada no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de setembro, o saldo positivo de 2017 ficará em US$ 61,00 bilhões.

Para o próximo ano, os economistas do mercado reduziram a projeção de superávit comercial de US$ 53,60 bilhões para US$ 52,00 bilhões. Há um mês, a expectativa era de US$ 53,00 bilhões. Já a projeção do BC é de superávit comercial de US$ 51,0 bilhões em 2018.

No caso da conta corrente, as previsões contidas no Focus para 2017 indicaram déficit de US$ 11,50 bilhões, ante os US$ 12,32 bilhões de uma semana atrás. Há um mês, o déficit estimado era de US$ 14,00 bilhões. A estimativa do BC em 2017 é de US$ 16,0 bilhões.

O mercado alterou a projeção de rombo nas contas externas em 2018, de US$ 29,00 bilhões para US$ 28,10 bilhões. Um mês atrás, o rombo projetado era de US$ 30,00 bilhões. Neste caso, a previsão do BC é de déficit em conta de US$ 30,00 bilhões em 2018.

Para os analistas consultados semanalmente pelo BC, o ingresso de Investimento Direto no País (IDP) será mais do que suficiente para cobrir o resultado deficitário, tanto em 2017 quanto em 2018. A mediana das previsões para o IDP em 2017 foi de US$ 80,00 bilhões para US$ 78,00 bilhões. Há um mês, estava em US$ 75,00 bilhões. A projeção atual do BC para este ano é de IDP de US$ 75,00 bilhões.

Para 2018, a perspectiva de volume de entradas de investimento direto, de acordo com o Focus, seguiu em US$ 80,00 bilhões. Há quatro semanas, estava no mesmo patamar. O BC também calcula US$ 80,00 bilhões de IDP para o próximo ano.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo