Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Apesar da queda do petróleo, Bovespa abre em alta e acima dos 67 mil pontos

A Bovespa abriu em alta nesta quarta-feira, 15, favorecida pelo cenário macroeconômico e em linha com a trajetória de queda do dólar ante o real e do viés de baixa dos juros futuros curtos. O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de fevereiro mais baixo que a mediana das projeções, a possibilidade de reabertura do prazo para a repatriação de recursos e a cena política mais favorável para o governo Temer - com a aprovação de Moreira Franco como ministro por Celso de Mello - dão o tom positivo para agentes de mercado.

Na Bolsa, o pregão pode vir a exibir volatilidade visto que há espaço para realização, os contratos futuros de petróleo seguem em baixa e o vencimento de opções sobre o Ibovespa ocorre hoje. A precificação dos contratos de opção será nas últimas três horas da sessão, quando pode acontecer uma disputa entre investidores comprados e vendidos. Por conta desse vencimento, o volume financeiro da sessão tende a ser bastante alto.

Na agenda internacional, o destaque novamente é a fala da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen, às 13 horas (de Brasília). Na terça, a apresentação da dirigente do banco central americano foi avaliado como mais "hawkish" por alguns analistas, o que acabou afetando os preços de ativos aqui e no exterior.

Às 10h23, o Ibovespa marcava 67.263,95 pontos (+0,84%). Minutos antes, havia registrado a máxima aos 67.302,96 pontos (+0,96%).

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo