Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

BB fecha acordo com Correios para operar Banco Postal por mais 3 anos

(Foto: Divulgação) - BB fecha acordo com Correios para operar Banco Postal por mais 3 anos
(Foto: Divulgação)

TÁSSIA KASTNER

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Banco do Brasil fechou um acordo com os Correios para seguir à frente do Banco Postal por até três anos, após fracasso do leilão da rede, realizado em novembro. Para isso, o banco pagará aos Correios bem menos que o valor desembolsado atualmente.

Pelo contrato firmado, o BB pagará R$ 5 milhões fixos por mês para explorar a rede da estatal, além de um adicional por faturamento. A estimativa do BB é que o custo mensal seja de R$ 24 milhões, bem abaixo dos cerca de R$ 100 milhões mensais pagos atualmente.

Esse valor também será muito inferior ao que a estatal esperava arrecadar na licitação. Na concorrência por 10 anos de operação do Banco Postal, que não teve interessados, os Correios pediram R$ 1,2 bilhão mais uma tarifa por transação e bônus de performance de cada agência.

Os Correios podem romper esse contrato temporário a qualquer momento, desde que avisem o Banco do Brasil com 90 dias de antecedência. No entanto, a estatal, que atravessa uma grave crise e registra prejuízo bilionário, ainda não anunciou quando fará a nova licitação.

Em outubro, o vice-presidente de rede de agências e varejo dos Correios, Cristiano Morbach, afirmou que o Banco Postal gerava 34% da receita dos Correios nas agências e 7% da receita total da estatal.

O BB opera o Banco Postal desde 2011, quando venceu a disputa com outros bancos, incluindo o Bradesco, primeiro operador da rede. Na época, o banco público desembolsou R$ 2,3 bilhões, mais R$ 500 milhões pelo uso da rede de 6.000 agências dos Correios. O contrato venceu na última sexta-feira (2).

Naquele ano, a economia brasileira crescia e havia maior espaço para "bancarizar" novos clientes que vivem em cidades sem agências. Cenário diferente do vivido hoje, em que a economia segue em recessão.

Além disso, os grandes bancos brasileiros começam a montar estratégia mais agressiva de atendimento de clientes pela internet.

Há duas semanas, o BB anunciou o fechamento de 781 agências de um total de 5.430. Dos pontos fechados, 379 serão convertidos em postos de atendimentos, uma versão menor e mais barata de servir ao cliente.

A expectativa é reduzir custos e elevar a rentabilidade do banco público a um patamar semelhante a de seus pares privados. No mesmo dia, o banco também anunciou um plano de aposentadoria incentivada. Até a última semana, 7.760 funcionários já haviam aderido ao programa. A direção do banco espera que esse número chegue a 10 mil.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo