Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas asiáticas sobem, mas mercados menores continuam pressionados

As principais bolsas da Ásia fecharam em alta nesta segunda-feira, 14, com a de Tóquio se destacando após a publicação de dados japoneses melhores do que o esperado. Mas mercados menores da região ampliaram perdas recentes, em meio à especulação que vem impulsionando o dólar e os juros dos bônus desde a vitória do republicano Donald Trump na eleição dos EUA, na semana passada.

O índice Nikkei subiu 1,71% em Tóquio, encerrando o dia a 17.672,62 pontos, após números oficiais mostrarem que o Produto Interno Bruto (PIB) do Japão cresceu a uma taxa anualizada de 2,2% no trimestre de julho a setembro, superando a expectativa de analistas, que previam avanço bem mais modesto, de 0,9%. O resultado do PIB japonês marcou o terceiro trimestre consecutivo de expansão, na sequência mais longa desde 2013.

A fraqueza do iene frente ao dólar durante a madrugada também contribuiu para o bom desempenho da bolsa japonesa, ao estimular a demanda por ações de exportadoras.

Na China, o pregão foi de ganhos modestos, embora indicadores domésticos da indústria e do varejo tenham vindo aquém das expectativas. O Xangai Composto subiu 0,45%, a 3.210,37 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,3%, a 2.114,3 pontos.

Em outubro, a produção industrial chinesa teve expansão anual de 6,1%, enquanto as vendas no varejo do gigante asiático cresceram 10%. Analistas previam ganho de 6,2% na produção da indústria e acréscimo de 10,7% nas vendas do setor varejista. Os dados chineses, no entanto, reforçaram a visão de que a segunda maior economia do mundo está se estabilizando.

Em outras partes da região asiática, as bolsas mantiveram a tendência negativa recente. Nas últimas sessões, expectativas de que o futuro governo de Trump adote estímulos fiscais e acelere o crescimento econômico nos EUA têm impulsionado o dólar e os juros dos Treasuries e de outros bônus internacionais, desviando recursos de ativos emergentes da Ásia.

Em Hong Kong, o Hang Seng teve queda de 1,37% e terminou a sessão a 22.222,22 pontos, enquanto em Seul, o índice sul-coreano Kospi caiu 0,51%, a 1.974,40 pontos, diante de uma crescente crise política que levou milhares de manifestantes a pedirem a renúncia da presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, no fim de semana. Já o filipino PSEi teve baixa de 1,49% em Manila, a 6.871,48 pontos, e o Taiex registrou leve perda de 0,19% no mercado taiwanês, a 8.940,40 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana seguiu a tendência dos mercados asiáticos menores e fechou em baixa. O S&P/ASX 200 caiu 0,5% nos negócios de Sydney, a 5.345,70 pontos.