Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas da Europa fecham na maioria em alta com setor financeiro

As bolsas europeias fecharam em geral em alta nesta quarta-feira, 29, dando pouca importância ao mais recente teste de míssil da Coreia do Norte, em uma sessão com uma série de informações relevantes para os investidores. Ações do setor financeiro em geral se destacaram. Em Londres, porém, o fortalecimento da libra pressionou as exportadoras e fez a praça local cair.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em 0,29%, em 388,16 pontos.

As bolsas do continente em geral tiveram dia positivo, puxadas por papéis do setor financeiro. Os bancos foram beneficiados por declarações de terça-feira, 28, do indicado para a presidência do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell, que disse esperar afrouxar algumas regulações, quando assumir o comando da instituição.

Em Londres, porém, o sinal foi negativo, por causa do fortalecimento da libra. A moeda subiu diante da notícia de que há sinais de uma possível ruptura que permita avançar nas negociações da saída do Reino Unido da União Europeia, o chamado Brexit.

Na agenda de indicadores, a França confirmou as estimativas preliminares de seu Produto Interno Bruto (PIB), que cresceu 0,5% no terceiro trimestre ante o anterior e avançou 2,2% na comparação com igual período do ano passado. Na Alemanha, a inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,3% em novembro ante outubro e teve ganho anual de 1,8%, levemente acima das previsões de altas de 0,2% e 1,7%, respectivamente. Na zona do euro, o índice de sentimento econômico passou de 114,1 em outubro a 114,6 em novembro, na máxima desde outubro de 2000.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em queda de 0,90%, em 7.393,56 pontos. Barclays se destacou e subiu 3,68%, enquanto Standard Chartered teve ganho de 0,88%, mas HSBC recuou 0,28%. Entre as mineradoras, Antofagasta caiu 1,29% e BHP Billiton teve baixa de 2,14%.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,02%, a 13.061,87 pontos. Entre os bancos alemães, Deutsche Bank subiu 2,36% e Commerzbank teve ganho de 0,46%. Já Infineon Technologies foi um destaques negativos, em baixa de 4,54%. Thyssenkrupp subiu 0,98% e E.ON teve ganho de 0,92%.

Na bolsa de Paris, o CAC-40 teve alta de 0,14%, a 5.398,05 pontos.

O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou com ganho de 0,15%, a 22.325,94 pontos. No setor financeiro, Intesa Sanpaolo avançou 1,59% e FinekoBank subiu 2,07%. Já no setor de energia o papel da ENI caiu 0,15%, em jornada negativa para o petróleo.

Em Madri, o índice IBEX-35 subiu 1,22%, a 10.267,70. O papel do Santander avançou 1,84%, após o banco anunciar mudanças na sua diretoria e uma amortização de ágio de 600 milhões de euros (US$ 712,9 milhões), que será registrada no balanço do quarto trimestre. BBVA subiu 1,99%, depois de informar que pretende vender 80% de seu negócio no setor imobiliário na Espanha para o Cerberus Capital Management, por cerca de 4 bilhões de euros. CaixaBank avançou 3,29%.

Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 avançou 1,42%, a 5.351,77 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo