Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas de NY fecham em leve queda com petróleo e incertezas políticas nos EUA

As bolsas de Nova York fecharam em leve queda nesta segunda-feira, 31, após uma sessão entre altas e baixas, pressionadas pela retração acentuada do petróleo e incertezas com a eleição presidencial nos EUA, após o FBI reabrir a investigação sobre os e-mails da candidata democrata, Hillary Clinton.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,10%, aos 18.142,42 pontos; o S&P 500 caiu 0,01%, encerrando aos 2.126,15 pontos; e o Nasdaq perdeu 0,02%, para 5.189,14 pontos. Entre os destaques da sessão, as ações da General Electric caíram 0,38%, após a empresa fechar um acordo para combinar seus negócios de petróleo e gás com a Baker Hughes, que viu seus papéis recuarem 6,28%, após um rali na semana passada.

O petróleo tem estado no foco dos investidores. Hoje, a commodity voltou a cair com força, mais uma vez penalizada pelas incertezas sobre um consenso entre grandes produtores da matéria prima para um acordo que visa a estabilização da oferta, além da valorização do dólar, que torna a matéria-prima mais cara aos detentores de outras moedas.

Além disso, o mercado segue cauteloso com o futuro político nos EUA, após o anúncio de que o FBI vai reabrir as investigações sobre o uso da caixa de e-mail pessoal de Hillary Clinton para as mensagens oficiais de quando estava no Departamento de Estado. Foi divulgado hoje que as operações feitas pelos investidores mostram que as chances do republicano Donald Trump vencer as eleições subiram de 17% para 23%. Hillary, que no começo desta sexta-feira tinha 83% de possibilidade de vitória, no início da noite tinha 77%, segundo a Betfair Exchange, casa de aposta de Londres. Os investidores temem uma vitória de Trump diante da falta de clareza de seu plano fiscal.

Mais cedo, os papéis encontraram apoio na notícia de que os gastos com consumo tiveram crescimento de 0,5% em setembro ante agosto, acima da previsão do mercado de +0,4%. No entanto, a renda pessoal subiu 0,3% no mês em setembro no país, abaixo da previsão de alta de 0,4%, e o índice de atividade industrial do ISM de Chicago caiu de 54,2 em setembro a 50,6 em outubro, recuo mais intenso que a previsão de 53,9.

Outro fator que deixou os investidores cautelosos é a reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA), que começa amanhã e termina na quarta-feira. Embora as chances de um aumento de juros nesta reunião sejam quase nulas, o mercado ficará atento por sinais que a instituição poderá fornecer sobre a economia e o próximo aumento de juros no país. (Com informações da Dow Jones Newswires)