Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas de NY renovam recordes à espera de reforma tributária de Trump

A proposta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de uma reforma tributária "fenomenal" e a saída do diretor do Federal Reserve Daniel Tarullo da instituição fizeram com que as bolsas de Nova York renovassem, pela terceira sessão consecutiva, suas máximas históricas de fechamento. O setor financeiro liderou os ganhos do dia, e o setor de tecnologia também se destacou no pregão desta segunda-feira, 13.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,70%, aos 20.412,16 pontos; o S&P 500 avançou 0,52%, para 2.328,25 pontos; e o Nasdaq subiu 0,52%, para 5.763,96 pontos. Os três índices renovaram recordes de fechamento.

O clima de otimismo nos mercados acionários americanos continuou imperando nesta segunda-feira, com os bancos entre as companhias que mais se beneficiaram no dia. A saída de Daniel Tarullo do Fed abre as portas para que Trump coloque no BC americano alguém que seja a favor de uma revisão nas regulações bancárias. Na sexta-feira, Tarullo, que é responsável no Fed pelas regulações do sistema financeiro americano, afirmou que irá renunciar em abril ao seu cargo. Com isso, o Goldman Sachs subiu 1,43%; o Citigroup avançou 2,27%; o Morgan Stanley ganhou 1,26%; o Bank of America valorizou 1,34% e o JPMorgan teve alta de 1,26%.

Os papéis da Apple também foram destaque no pregão desta segunda-feira. A gigante de tecnologia avançou 0,89% e renovou sua máxima histórica de fechamento, a US$ 133,29, maior que os US$ 133,00 registrados em fevereiro de 2015. A Apple também chegou perto de renovar seu recorde intraday, que é de US$ 134,54. Durante o dia, a máxima da Apple foi de US$ 133,82.

Também está no radar dos investidores uma reforma tributária cujo plano deve ser divulgado nas próximas semanas, segundo a Casa Branca. Na sexta-feira, em um vídeo publicado em seu perfil no Facebook, Trump disse que pretende reduzir maciçamente os impostos para empresas e trabalhadores, além de querer fazer com que o ambiente de negócios nos EUA avance para que fique mais fácil criar empregos no país.

Além disso, os comentários a serem feitos pela presidente do Fed, Janet Yellen, amanhã e quarta-feira, também serão acompanhados. A maioria dos investidores não espera um aumento nas taxas de juros americanas até junho, de acordo com os futuros dos Fed funds, compilados pelo CME Group. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo