Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas europeias fecham em alta com foco em balanços e após discurso de Draghi

As principais bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, 20. Após oscilarem mais cedo, de olho nas declarações do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, os índices acionários se firmaram em terreno positivo, com foco em balanços de empresas. O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,13% (0,44 pontos), para 344,08 pontos.

O BCE manteve a política monetária, como esperado pelos analistas. Em entrevista coletiva depois da decisão, o presidente do BCE, Mario Draghi, disse que o apoio da instituição à economia da zona do euro continua, mas também notou que o atual programa de compra de bônus é algo emergencial e que não pode durar para sempre. Draghi afirmou que a extensão do programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês) não foi discutida, o que pressionou os índices acionários, porém as bolsas melhoraram em reação a várias notícias corporativas, como um balanço forte da Lufthansa, que beneficiou em geral as companhias aéreas do continente.

Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 avançou 0,07%, para 7.026,90 pontos, perto da estabilidade. As ações de bancos se saíram bem, com Royal Bank of Scotland em alta de 3,5%. Lloyds avançou 1,26% e Barclays teve alta de 3,21%. Entre as mineradoras, Anglo American subiu 0,90%, mas Antofagasta registrou baixa de 1,63%.

Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,52%, chegando a 10.701,39 pontos. O destaque foi Lufthansa, que teve alta de 7,9% após a companhia aérea melhorar sua previsão de resultados. No setor bancário, Deutsche Bank subiu 3,82% e Commerzbank, 2,04%.

Na b

Bolsa de Paris, o CAC-40 teve ganho de 0,44%, para 4.540,12 pontos. A petroleira Total subiu 0,69% e, entre os bancos, Société Générale avançou 1,74% e Crédit Agricole teve alta de 1,49%. No setor de aviação, Air France-KLM fechou em alta de 5,32%.

Em Milão, o FTSE-MIB subiu 0,57%, para em 17.141,38 pontos. No setor bancário, Banca Monte dei Paschi di Siena subiu 13,99%, Intesa Sanpaolo ganhou 1,84% e UniCredit avançou 0,63%, porém Popolare di Milano caiu 0,48%. Mediaset recuou 3,39%, após a francesa Vivendi dizer que não dará mais prioridade a um acordo amigável em uma disputa com a companhia italiana em relação a um acordo no setor de TV paga.

O índice Ibex-35, da bolsa de Madri, avançou 1,24%, para 9.061,20 pontos. No setor bancário, Santander subiu 2,44%, BBVA avançou 3,18% e Bankia ganhou 2,15%. Já Urbas Grupo Financiero recuou 8,33%. Em Lisboa, o índice PSI-20 subiu 0,30%, para 4.736,69 pontos. (Com informações da Dow Jones Newswires)