Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas europeias fecham em queda enquanto investidor monitora Trump e petróleo

(Foto: Divulgação) - Bolsas europeias fecham em queda enquanto investidor monitora Trump
(Foto: Divulgação)

As bolsas europeias fecharam em queda nesta quarta-feira, 16, com os investidores ainda monitorando os próximos passos do presidente eleito nos EUA, Donald Trump. Além disso, a queda do petróleo pressionou as principais ações de empresas do setor.

A bolsa de Londres fechou em baixa de 0,63%; Paris caiu 0,78% e Frankfurt recuou 0,66%. Já a bolsa de Milão teve retração de 0,73%; Madri perdeu 0,56% e Lisboa cedeu 0,21%.

As ações de empresas químicas e bancos lideraram as quedas, com retração superior a 1%, após um forte rali nas sessões anteriores.

O mercado continua a observar as políticas econômicas de Trump de perto em busca de pistas sobre as perspectivas das taxas de juros dos EUA. O republicano disse que planejava aumentar os gastos com infraestrutura e cortar impostos para estimular a economia, o que poderia gerar um impacto sobre a caminhada das altas de juros nos EUA.

Nesta quarta, em Londres, o presidente do Fed de St. Louis, James Bullard, disse que a perspectiva da política monetária nos Estados Unidos não mudou depois da eleição e que a alta dos juros em dezembro levaria a política a uma situação neutra.

Outro fator que pressionou as bolsas foi o petróleo, que passou a acentuar a queda, após a divulgação do relatório dos estoques do Departamento de Energia dos EUA, que mostraram alta de 5,274 milhões na semana encerrada em 11 de novembro, ante uma previsão de alta mais modesta, de 1,1 milhão. Ainda assim, comentários do ministro de Energia da Rússia, Alexander Novak, de que apoiaria um acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de congelar a produção e que vê grandes chances que o acordo seja finalizado na reunião no fim deste mês, fizeram com que o petróleo reduzisse as perdas. Em Londres, a BP perdeu 0,65%.

Entre as notícias corporativas, o Banca Monte dei Paschi di Siena deu luz verde a um esquema de conversão de dívida para capital que está fazendo parte do plano de resgate do mutuário problemático. No entanto, as ações do banco caíram 2,34% em Milão, seguindo o desempenho fraco do setor em toda a Europa.

As ações da Bayer fecharam com retração de 4,2% em Frankfurt depois que a companhia química alemã anunciou planos de vender 4 bilhões de euros de notas conversíveis para arrecadar dinheiro para sua proposta de aquisição da Monsanto. As ações da Lufthansa também recuaram mais de 4% em meio a preocupações com uma greve de pilotos e um rebaixamento no preço alvo da ação.

Entre os indicadores do dia, a taxa de desemprego no Reino Unido caiu de 4,9% para 4,8% no terceiro trimestre do ano, atingindo seu nível mais baixo em mais de 10 anos. (Com informações da Dow Jones Neweswires)