Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bolsas europeias sobem, beneficiadas por cobre e alta de projeções para a UE

Os principais índices europeus encerraram em alta na primeira sessão da semana, beneficiados pela valorização de commodities metálicas como o cobre e pela revisão para cima das perspectivas econômicas na região por parte da Comissão Europeia. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,75%, aos 370,13 pontos.

Nesta segunda-feira, 13, os preços do metal avermelhado atingiram o maior nível em 20 meses, reflexo de uma greve na maior mina de cobre do mundo, no Chile, e da ameaça de interrupção do fornecimento da mina Grasberg na Indonésia, que trava uma batalha com o governo pela concessão de uma licença de exportação. Segundo analistas, as duas minas combinadas produzem cerca de 10% da oferta mundial de cobre.

As preocupações com o minério beneficiaram os preços das commodities e, consequentemente, as ações de mineradoras. Em Londres, os papéis da Anglo American foram destaque, com alta de 4,21%, enquanto os da Rio Tinto subiram 3,00% e os da Glencore, 2.56%. Amparado pelo bom desempenho do setor, o índice FTSE-100 encerrou aos 7.278,92 pontos, avanço de 0,28%.

Investidores também receberam hoje a notícia de que a Comissão Europeia elevou suas projeções de crescimento econômico para 2017, apesar de enfrentar crescentes riscos políticos e incertezas, entre elas o processo de saída do Reino Unido da UE e a ascensão do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Segundo a comissão, o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro provavelmente cresceu 1,7% em 2016, como já havia sido previsto em novembro. Em 2017, porém, a nova previsão é de expansão maior, de 1,6%, ante 1,5% anteriormente. Houve revisão para cima também na taxa de crescimento esperada para 2018, de 1,7% para 1,8%.

Na UE como um todo, a expectativa é de avanço no PIB de 1,9% em 2016 e de 1,8% em 2017, ante 1,8% e 1,6% anteriormente. Para 2018, a projeção continua sendo de alta de 1,8%.

Em Paris, o índice CAC-40 fechou em alta de 1,24%, aos 4.888,19 pontos, com destaque para as ações das montadoras. A Renault subiu 4,40% após ter sua recomendação elevada pela Jefferies, enquanto a Peugeot subiu 3,11% e a Valeo ganhou 3,26%. Em Frankfurt, o índice DAX avançou 0,92%, aos 11.774,43, com destaque para a farmacêutica Stada, que subiu 12,75% após várias notícias de oferta de aquisição.

Em Milão, o FTSE-Mib fechou em alta de 1,07%, aos 19.064,64 pontos. Em Madri, o Ibex-35 avançou 1,13%, aos 9.484,10 pontos. Em Lisboa, o PSI-20 caiu 0,17%, aos 4.596,73 pontos.(Com informações da Dow Jones Newswires)

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo