Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bovespa acelera ganhos e renova máximas com NY e Petrobras

Em linha com o comportamento dos mercados acionários internacionais, a Bovespa abriu em firme alta e renova máximas sucessivas, refletindo o início dos negócios em Wall Street. O bom humor dos investidores é motivado por dados da China, que mostraram mais cedo que a prolongada deflação industrial no país chegou ao fim, ao mesmo tempo em que a inflação ao consumidor superou as expectativas. Às 10h40, o Ibovespa avançava 1,21%, aos 61.856,43 pontos, em uma manhã de ganhos generalizados.

As ações da Petrobras subiam 1,54% (ON) e 2,86% (PN), em reação à nova política de revisão de preços da companhia, anunciada mais cedo. Segundo operadores, o movimento indica uma retomada da governança da estatal.

Para eles, a mudança é uma excelente sinalização para o mercado, sobretudo para os investidores internacionais, pois deixa para trás um passado de grande interferência do governo nos preços da estatal.

Entre as premissas da nova política está a paridade internacional, além de uma diminuição nos valores nas refinarias já a partir da zero hora deste sábado, 15 de outubro. A redução média no preço do diesel será de 2,7% e da gasolina em 3,2%.

Em Wall Street, o Dow Jones subia 0,82%, o S&P 500 avançava 0,57% e o Nasdaq tinha alta de 0,60%. Depois do mercado tenso na quinta-feira, o humor dos investidores é melhor na manhã de sexta-feira e eles aguardam um discurso da presidente do Federal Reserve (o banco central norte-americano), Janet Yellen, às 13h30, e ainda avaliam os resultados de três dos maiores bancos do país, além de dados do varejo, que vieram dentro do previsto.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo