Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bovespa fecha em queda de 2,49%, abaixo dos 62 mil pontos

A Bovespa fechou nesta quinta-feira, 3, em queda de 2,49% e cedeu do nível de 63 mil pontos da abertura até os 61.750,17 pontos do fechamento, na mínima do dia. A bolsa voltou do feriado já se ajustando às quedas da véspera nos Estados Unidos, mas o movimento vendedor ganhou maior fôlego à tarde, reforçado pelas quedas do petróleo, incerteza quanto às eleições nos Estados Unidos e também alguma cautela com o cenário doméstico. O volume de negócios totalizou R$ 8,86 bilhões.

A queda na bolsa foi generalizada, embora as ações da Petrobras tenham sido uma espécie de carro-chefe do movimento. Com o petróleo registrando sucessivas quedas, em meio a dúvidas quanto ao controle da produção mundial, os American Depositary Receipts (ADRs) da Petrobras haviam caído 3% na quarta-feira, dia de feriado no Brasil. E como a commodity voltou a cair hoje, os papéis da estatal acabaram por passar por um duplo ajuste. Assim, fecharam o pregão com perdas expressivas, de 4,24% (ON) e de 4,33% (PN).

A apenas cinco dias da eleição presidencial, o "Risco Trump" continuou a amedrontar os investidores, aumentando a aversão ao risco representado por países emergentes e mercados de renda variável em geral. Uma nova pesquisa do jornal Washington Post e da rede de televisão ABC mostrou hoje a candidata democrata à presidência dos Estados Unidos, Hillary Clinton, voltando a liderar a corrida presidencial, depois de ter sido ultrapassada pelo republicano Donald Trump no levantamento anterior. Hillary apareceu hoje com 47% e Trump, com 45%. Os mercados pouco ou nada reagiram ao levantamento, uma vez que a percepção é de que a disputa permanece bastante acirrada.

No noticiário brasileiro, chamou a atenção a sessão de julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) para examinar a ação da Rede Sustentabilidade pedindo que réus saiam da linha sucessória da Presidência da República. A sessão formou maioria em favor da ação da Rede, com seis votos. O ministro Dias Toffoli, no entanto, pediu vista da matéria, o que adia o julgamento. Se confirmada, a decisão coloca em risco a permanência de Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado, já que ele é investigado em pelo menos 11 ações no STF. O adiamento favorece o peemedebista, já que em fevereiro de 2017 ele deixa a presidência da Casa e, portanto, seria poupado do desgaste de ser forçado a deixar o cargo.

Entre as ações que compõem o Ibovespa, nenhuma fechou em alta. As maiores quedas ficaram com Rumo Logística ON (-7,83%), Braskem PNA (-7,12%) e Usiminas PNA (-6,32%). Com o resultado de hoje, o Ibovespa passa a contabilizar perda de 4,89% em novembro e ganho de 42,45% no ano.