Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bovespa sobe mais de 2,0% com exterior, enquanto dólar segue em queda

A Bovespa pega carona no otimismo que toma conta dos mercados acionários globais e abriu em alta de mais de 2,0% nesta segunda-feira, 7, diante do favoritismo da democrata Hillary Clinton para as eleições presidenciais dos Estados Unidos, que ocorrem na terça. Às 10h30, o Ibovespa avançava 2,14%, aos 62.917,45 pontos, em linha com os fortes ganhos dos índices futuros em Wall Street e das praças acionárias da Europa.

No domingo, o diretor do FBI, James Comey, anunciou não haver evidências que justifiquem acusações formais contra a candidata pelo uso de um servidor privado para o envio de e-mails durante o período em que foi secretária de Estado. Além disso, pesquisas eleitorais recentes mostram Hillary à frente do adversário republicano Donald Trump, que é considerado pelo mercado com mais imprevisível e, portanto, sua vitória representaria um risco, na visão do mercado.

A notícia de que Hillary não sofrerá acusações formais do FBI também favorece a busca por ativos mais arriscados, como commodities, e sustenta a valorização de mais de 1,0% dos contratos futuros de petróleo negociados em Londres e em Nova York. Na esteira, as ações da Petrobras saltam 4,20% (ON) e 5,38% (PN).

As ações da Vale e das siderúrgicas, por sua vez, reagem positivamente ao avanço do preço do minério de ferro no mercado à vista chinês. Há pouco, os papéis da Vale subiam 4,07% (ON) e 3,95% (PNA). Usiminas PNA tinha alta de 4,90%, CSN ON avançava 3,93% e Gerdau PN registrava aumento de 4,13%.