Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Com depósitos voluntários, Banco Central acredita em ganho de maior autonomia

O Banco Central fez nesta segunda-feira, 4, por meio de newsletter, uma defesa do projeto de lei que autoriza o BC a acolher depósitos voluntários a prazo de instituições financeiras. A proposta foi encaminhada pelo governo ao Congresso na semana passada.

De acordo com a newsletter, os bancos poderão fazer depósitos em suas respectivas contas no BC. O prazo mínimo é de um dia, sendo que os montantes serão remunerados.

"Hoje o BC administra a quantidade de dinheiro no sistema bancário por meio da venda com compromisso de recompra dos títulos públicos de sua carteira, as chamadas 'operações compromissadas'", pontuou o chefe do Departamento de Operações de Mercado Aberto do BC, João Henrique Simão. "Com os depósitos voluntários, o BC ganha maior autonomia, uma vez que deixa de depender exclusivamente dessas operações para regular a liquidez bancária e, consequentemente, manter a taxa básica de juros (Selic) próxima da meta fixada pelo Comitê de Política Monetária (Copom)", acrescentou.

O BC reforçou ainda que, após a aprovação da lei, "o novo instrumento será introduzido de maneira gradual e parcimoniosa, com limites a serem estabelecidos pela regulamentação". A ideia é que o depósito voluntário seja um instrumento que complementa as operações compromissadas.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo