Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Com fim da greve dos bancos, financiamento de carro novo cresce 2,7% em outubro

Beneficiado em parte pelo fim da greve dos bancários, o financiamento de carros novos (automóveis e comerciais leves) cresceu em outubro na comparação com setembro. Enquanto o mercado total (que inclui vendas à vista) ficou estável na passagem de um mês para o outro, as compras financiadas cresceram 2,7%, para 82,9 mil unidades, mostra levantamento divulgado nesta quinta-feira, 17, pela Cetip, que compila os dados das instituições financeiras que oferecem crédito para aquisição de veículos.

Com isso, a participação dos financiamentos no mercado total de carros novos também cresceu. Em outubro, a proporção foi de 53,6% contra 52,1% em setembro. Este ano, a greve dos bancários começou no início de setembro e terminou na primeira semana de outubro. Segundo representantes do setor automotivo, parte das vendas de veículos em setembro foi prejudicada pela falta de atendimento nos bancos, reduzindo ainda mais a oferta de crédito, que já estava baixa em razão da recessão econômica.

Na comparação com outubro do ano passado, no entanto, a aquisição de veículos por meio de financiamento segue em contração, dessa vez de 23,6%, ainda como reflexo da alta do desemprego, da queda da renda do brasileiro e da restrição do crédito. No acumulado do ano, a retração é mais intensa, de 28%, em relação a igual período de 2015.

O fim da paralisação dos bancários também contribuiu para o aumento do financiamento de carros usados. Enquanto o mercado total caiu 8,2% em outubro ante setembro, os financiamentos avançaram 2%. Em comparação com outubro do ano passado, mês que também foi afetado por uma grave de bancários em todo o Brasil, o número de veículos financiados teve avanço de 5,6%.

Motos e pesados

De volta ao mercado de veículos novos, o financiamento de motos atingiu 46 mil unidades em outubro, baixa de 1% em relação a setembro. O volume representa queda de 24,1% ante o nível registrado em outubro do ano passado. No acumulado do ano, o recuo é de 24,8%, para 520,1 mil motocicletas.

No caso dos veículos pesados (caminhões e ônibus), o décimo mês do ano registrou 4 mil unidades, queda de 13,1% na variação mensal e de 45,9% na comparação anual. De janeiro a outubro, foram financiados 48 mil veículos pesados, baixa de 27,7%.