Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Contra demissões, bancários paralisam 11 agências do Itaú na região de Londrina

(Foto: Divulgação) - Contra demissões, bancários paralisam 11 agências do Itaú na região
(Foto: Divulgação)

Em protesto contra demissões em massa efetuadas nos últimos dias em Londrina, o Sindicato dos Bancários paralisa as atividades de 11 agências do Banco Itaú nesta sexta-feira (11).

Estão fechadas cinco unidades localizadas na área central de Londrina, mais a da Vila Casone, duas na Avenida Tiradentes, além das agências de Cambé, Rolândia e de Ibiporã.

Regiane Portieri, presidente do Sindicato dos Bancários de Londrina, afirma que na semana passada o banco demitiu, sem justa causa, oito bancários e bancárias, o que agrava ainda mais as condições de trabalho e o atendimento ao público.

“O Itaú não tem razão para jogar no olho da rua todos estes pais e mães de família. Este ano, entre janeiro e setembro o banco obteve um lucro líquido de mais de 16 bilhões de reais, mas mesmo assim continua cortando pessoal e a todo momento aumenta as metas a serem atingidas para aqueles que ficam”.

De acordo com a presidente, o banco demitiu 29 funcionários na base de Londrina só este ano. Em todo o país, são 2,8 mil cortes em 12 meses.

 “Diferente de outros setores, que às vezes são obrigados a reduzir o quadro de pessoal como forma de enfrentar a crise, o Itaú não tem motivos para demitir e com isso ruma na contramão do movimento que buscar retomar o desenvolvimento do país”, avalia.

O balanço referente ao terceiro trimestre deste ano do banco demonstra que somente com as chamadas receitas secundárias (tarifas), o Itaú consegue cobrir 151,2% das suas despesas com a folha de pessoal.