Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Déficit comercial da indústria química cai 19,9% no 1º tri, diz Abiquim

O déficit acumulado da balança comercial de produtos químicos atingiu US$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, com queda de 19,9% em relação ao mesmo período de 2015. Já nos 12 meses acumulados até março, o indicador totaliza US$ 24,2 bilhões. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim).

Nos três primeiros meses deste ano, as importações de produtos químicos foram de US$ 7,7 bilhões, com recuo de 15,2% em relação ao mesmo período de 2015. Já as exportações, de US$ 2,9 bilhões, apresentaram redução de 5,9%, na mesma base comparativa.

Apesar do declínio de 9,6%, os intermediários para fertilizantes foram o principal item da pauta de importação brasileira de produtos químicos, com compras de US$ 1,1 bilhão no primeiro trimestre deste ano. Já as resinas termoplásticas, com vendas externas de US$ 567 milhões no período, ficaram na segunda colocação.

Em termos de volumes, as importações de produtos químicos totalizaram 7,8 milhões de toneladas entre janeiro e março. Por sua vez, as exportações foram de 4,1 milhões de toneladas. Esses resultados representam aumentos de 5,2% e de 13% ante o primeiro trimestre de 2015, nesta ordem.

Em março, as compras externas de produtos químicos chegaram a US$ 2,8 bilhões, com aumento de 9,7% em relação a fevereiro. As exportações, de US$ 1,1 bilhão, registraram, por sua vez, elevação de 21,6% em igual base de comparação. Na comparação com março de 2015, foram registradas quedas de 13,1% das importações e de 3,5% das exportações.

"Os resultados da balança comercial de produtos químicos no primeiro trimestre deste ano confirmam os diagnósticos de que o setor continua muito exposto aos efeitos do delicado momento econômico nacional. Apesar da queda no valor absoluto exportado, o aumento de 13%, em volume, das vendas externas demonstra que o mercado internacional tem desempenhado papel decisivo para a indústria química brasileira", destacou Denise Naranjo, diretora de Assuntos de Comércio Exterior da Abiquim.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo