Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Dólar sobe frente ao real em dia de correção e avanço no exterior

O dólar fechou em alta de 0,62% no mercado à vista, aos R$ 3,1593, limitando a queda na semana a 1,36%. O avanço do dólar no exterior abriu caminho para uma correção no câmbio doméstico, após três dias consecutivos de baixa da divisa norte-americana frente ao real. Na máxima do dia, a divisa norte-americana marcou R$ 3,1686 (+0,92%), poucos minutos antes do encerramento. De acordo com dados registrados na BM&F Bovespa, o volume de negócios somou US$ 1,310 bilhão.

Num dia de agenda econômica esvaziada, o principal catalisador do movimento lá fora foi a perspectiva de que uma nova rodada de aperto monetário está se aproximando nos Estados Unidos. Em alta ante o real desde a abertura, o dólar seguiu o sinal vindo do exterior, frente às divisas de economias emergentes e ligadas a commodities. Nos últimos dias, os dirigentes do Federal Reserve têm preparado terreno para retomar o ciclo de aperto monetário, depois elevar juros pela última vez em dezembro do ano passado para os atuais 0,25% a 0,50%.

Por aqui, o ajuste do câmbio ganhou força, principalmente durante o período vespertino, em decorrência da busca por proteção antes do fim de semana, quando teme-se que possam surgir novos "ruídos" no cenário político ligados à prisão do ex-deputado Eduardo Cunha. Domesticamente, a alta do dólar foi acentuada por causa da correção, após a queda de 2,22% nas três sessões até ontem.

No segmento futuro, o contrato para novembro terminou em alta de 0,21%, aos R$ 3,1565, enquanto a máxima registrou R$ 3,1765 (+0,84%). O giro totalizou US$ 14,810 bilhões.