Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ford avalia que economia brasileira mostra sinais de que chegou ao fundo do poço

Uma das montadoras que mais perderam mercado no Brasil durante a crise econômica, a Ford afirmou em balanço divulgado nesta quinta-feira, 27, que o terceiro trimestre registrou o menor ritmo de queda na venda de veículos da marca este ano. "A economia do Brasil mostra sinais de que chegou ao fundo do poço", afirma a empresa no documento.

A Ford não detalha os dados do terceiro trimestre por país, mas, segundo a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), os emplacamentos de automóveis e comerciais da montadora somaram 50,1 mil unidades nos três meses encerrados em setembro, queda de 24,6% em relação a igual período do ano passado. No segundo trimestre, o recuo havia sido de 39,6% ante igual trimestre de 2015 e, no primeiro trimestre, de 40,2%, na mesma comparação.

Com as baixas em 2016, a marca tem perdido terreno para outras montadoras. Em 2015, a Ford ocupava o quarto lugar na preferência dos brasileiros, com 10,2% do mercado. No acumulado de 2016 até setembro, a empresa caiu para a sexta posição, com 8,9% de participação, perdendo espaço para Hyundai e Toyota, ainda de acordo com a Fenabrave.

A empresa reconhece em seu balanço que tem perdido mercado, mas só mostra dados referentes à América do Sul, onde a participação da Ford caiu de 10,2% em 2015 para 9,4% em 2016. Para a empresa, o mau desempenho do Fiesta no Brasil explica a perda de espaço na região. Segundo a Fenabrave, as vendas do modelo caíram 63,6% no acumulado de janeiro a setembro, de 32,9 mil unidades em 2015 para 12 mil em 2016.