Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Índice de Preços ao Produtor sobe 0,47% em setembro, diz IBGE

O Índice de Preços ao Produtor (IPP), que inclui preços da indústria extrativa e de transformação, registrou alta de 0,47% em setembro, informou neste quarta-feira, 26, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa de agosto foi revisada de uma redução de 0,26% para recuo de 0,25%.

O IPP mede a evolução dos preços de produtos na "porta da fábrica", sem impostos e fretes, da indústria extrativa e de 23 setores da indústria de transformação.

Considerando apenas a indústria extrativa, houve avanço de 8,19% nos preços em setembro, após alta de 4,15% em agosto. Já a indústria de transformação registrou aumento de 0,24% no IPP de setembro, ante recuo de 0,38% em agosto.

Com o resultado anunciado nesta quarta-feira, o IPP de indústrias de transformação e extrativa acumula queda de 0,46% no ano e aumento de 0,52% em 12 meses.

Detalhamento

Os bens de capital ficaram 0,93% mais caros na porta de fábrica em setembro ante agosto, dentro do Índice de Preços ao Produtor (IPP), divulgado pelo IBGE.

Já os preços dos bens intermediários subiram 0,62%. Os bens de consumo tiveram aumento de 0,13%, sendo que os bens de consumo duráveis recuaram 0,15% e os bens de consumo semiduráveis e não duráveis subiram 0,22%.

A maior contribuição para a alta de 0,47% registrada no IPP de setembro foi dos bens intermediários (0,35 ponto porcentual), seguida por bens de capital (0,08 ponto porcentual) e bens de consumo (0,05 ponto porcentual). Dentro de bens de consumo, 0,06 ponto porcentual veio dos bens de consumo semiduráveis e não duráveis e -0,01 ponto porcentual dos bens de consumo duráveis.