Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Leilão de venda de participação da OAS na Invepar será no dia 14 de março


O leilão para venda da fatia de aproximadamente 24,44% do capital social da Invepar que pertence à OAS, em recuperação judicial, foi marcado para o dia março, conforme edital de oferta pública publicado nesta quarta-feira, 10

O preço mínimo previsto no edital para aquisição de tal participação, que corresponde a cerca de 35,76 milhões de ações ordinárias e 69,12 milhões de ações preferenciais, é de R$ 1,35 bilhão, em dinheiro e parcela única. Os credores poderão ficar com a participação, conforme previsto no plano de recuperação, utilizando créditos ou direitos como forma de pagamento.

A gestora canadense Brookfield, assim como qualquer de suas filiadas, não poderá mais cobrir a melhor oferta, diz ainda o edital. A Brookfield voltou atrás de proposta vinculante de compra da participação no início de fevereiro, após os fundos Previ, Petros e Funcef, que detêm o restante da participação na Invepar, se recusarem a mudar o acordo de acionistas, o que limitaria a tomada de decisões na empresa pela Brookfield.

O leilão estava previsto no plano de recuperação judicial das companhias do grupo OAS aprovado em assembleia de credores em 17 de dezembro e homologado pelo juiz Daniel Carnio Costa, em 27 de janeiro.

A dívida da OAS beirava os R$ 11 bilhões no fim do ano passado. Os detentores de bônus da companhia são os maiores credores, com cerca de R$ 8 bilhões. Além dos bondholders, 15% da dívida da OAS estão com bancos e os 25% restantes estão dividido entre fundos de investimento locais, debêntures e agências de fomento.

Criada no ano 2000, a Invepar é uma empresa que detém participações em 12 concessionárias que administram rodovias, aeroportos e ativos de mobilidade urbana. Além de ser acionista da Invepar, a OAS foi contratada pela empresa para executar algumas de suas obras, como a construção do terminal 3 do aeroporto de Guarulhos (SP), inaugurado em maio de 2014.

Citado na operação Lava Jato, o Grupo OAS apresentou em 31 de março pedido de Recuperação Judicial de nove de suas empresas à 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, solicitação que foi acatada pela Justiça no dia seguinte (1º de abril).

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo