Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda em dia de ata do BCE

(Foto: Divulgação) - Maioria das Bolsas da Europa fecha em queda em dia de ata do BCE
(Foto: Divulgação)

As bolsas europeias fecharam na maioria em baixa nesta quinta-feira, 16, em um dia negativo para papéis do setor de matérias-primas em geral. O dia não teve indicadores relevantes, o que contribuiu para a volatilidade durante o pregão. Além disso, investidores analisaram a ata da última reunião do Banco Central Europeu (BCE).

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,43% (1,60 ponto), em 369,87 pontos.

Os dirigentes do BCE afirmaram que não há "espaço para complacência" e decidiram manter o apoio da política monetária à economia da zona do euro, apesar de dados recentes terem levantado o debate sobre a chance de retirada de estímulos. Os dirigentes acreditam que devem permanecer "pacientes" e prontos para agir, ainda em um quadro de elevada incerteza, mostrou a ata. As autoridades do BCE ainda não veem uma alta durável e sustentável da inflação que possa justificar o corte nos estímulos, segundo o documento.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE-100 fechou em baixa de 0,34%, em 7.277,92 pontos, com ações pressionadas diante de uma libra mais firme ante o dólar, o que é negativo para as exportadoras do Reino Unido. Entre as mineradoras, Anglo American e Antofagasta recuaram 1,83% e 2,02%, respectivamente, e BHP Billiton teve baixa de 0,42%, em dia negativo para o cobre. A fraqueza do petróleo também influiu e a petroleira BP teve queda de 2,00%. No setor bancário, Barclays recuou 0,52% e Lloyds teve baixa de 0,33%.

Em Frankfurt, o índice DAX teve queda de 0,31%, para 11.757,24 pontos. Entre os bancos, Commerzbank e Deutsche Bank recuaram 2,52% e 1,96%, respectivamente. Já Lufthansa se destacou e subiu 2,18%, após a notícia de que houve progresso em uma disputa salarial entre a empresa e pilotos. Deutsche Boerse avançou 0,78%, após a companhia informar na noite de quarta-feira que elevará seu dividendo.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em baixa de 0,52%, em 4.899,46 pontos. Crédit Agricole caiu 1,48% e Société Générale recuou 0,51%, mas Air France se destacou e subiu 12,6%, após divulgar resultados que agradaram o mercado. Já a petroleira Total recuou 0,28%.

Na Bolsa de Milão, o índice FTSE-MIB foi na contramão da maioria e subiu 0,16%, para 19.087,54 pontos. Saipem se destacou e teve ganho de 4,10%. Entre os bancos, Intesa Sanpaolo avançou 0,27%, mas UniCredit caiu 2,24% e Banco BPM teve baixa de 0,08%.

Em Madri, o índice IBEX-35 teve baixa de 0,31%, para 9.554,70 pontos. Santander caiu 1,01% e BBVA teve queda de 1,65%, mas CaixaBank subiu 0,32%, entre os bancos. O papel da Telefónica avançou 0,20% e o da Iberdrola ganhou 0,26%.

O índice PSI-20, da Bolsa de Lisboa, subiu 0,03%, para 4.628,85 pontos, praticamente estável. Banco Comercial Português caiu 0,74% e EDP Renováveis teve baixa de 0,53%, mas Galp Energia avançou 0,11% e Altri teve ganho de 0,21%. Com informações da Dow Jones Newswires