Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Monitor do PIB da FGV aponta queda de 3,6% em 2016

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve uma retração de 3,6% no ano de 2016, estima o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV), por meio do Monitor do PIB. O indicador, divulgado nesta quinta-feira, 16, antecipa a tendência do principal índice da economia a partir das mesmas fontes de dados e metodologia empregadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pelo cálculo oficial das Contas Nacionais.

"A economia brasileira chegou, em 2016, ao terceiro ano da mais grave e duradoura recessão jamais experimentada pelo Brasil nos últimos cem anos. Em termos monetários, o PIB em valores correntes alcançou a cifra aproximada de 6 trilhões e 209 bilhões de reais. Este valor equivale a um produto per capita de R$ 30.128,00, inferior ao de 2010, na comparação a preços de 2016", calculou Claudio Considera, coordenador do Monitor do PIB-FGV, em nota oficial.

Entre os componentes, a indústria e os serviços tiveram variações menos negativas no fechamento do ano do que no início de 2016. A indústria passou de um recuo de 6,7% no acumulado em 12 meses até janeiro de 2016 para uma queda de 3,8% no fechamento de 2016. Já os serviços saíram de retração de 2,9% no acumulado em 12 meses até janeiro para redução de 2,7% ao final do ano.

Pela ótica da demanda, o consumo das famílias recuou 4,2% em 2016. "Apesar de bastante negativo, esta variação mostra uma tendência de melhora do indicador que chegou ao seu menor nível em julho de 2016 (-6,0%) em toda a série histórica do Monitor do PIB-FGV iniciada em 2001", ressaltou a FGV em nota.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) despencou 10,2% no ano passado, mas os componentes máquinas e equipamentos e construção também encerraram o ano com taxas menos negativas do que as que apresentavam no início de 2016. As exportações apresentaram crescimento de 2,3% em 2016, enquanto as importações encolheram 10,7%.

4º trimestre

O PIB brasileiro teve uma queda de 0,89% no quarto trimestre de 2016 em relação ao imediatamente anterior, estima o Ibre/FGV por meio do Monitor do PIB. Se confirmado, o resultado representa a oitava variação negativa consecutiva.

Em relação ao quarto trimestre de 2015, o PIB apresentou um recuou de 2,5% no quarto trimestre do ano passado. Todos os componentes registraram perdas, com exceção da extrativa mineral (4,2%) e dos serviços imobiliários (0,0%). No mês de dezembro, o PIB teve uma redução de 0,2% na comparação com novembro.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo