Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Mossack Fonseca é multada em US$ 440 mil por agência de Ilhas Virgens Britânicas

Uma unidade local da firma panamenha Mossack Fonseca, especializada em abrir offshores, foi multada em US$ 440 mil pela agência reguladora financeira das Ilhas Virgens Britânicas, após inquérito deflagrado a partir de informações reveladas pela investigação jornalística internacional Panamá Papers, em abril.

Segundo a ação de execução publicada pela Comissão de Serviços Financeiros das Ilhas Virgens Britânicas em seu site, as medidas adotadas pela unidade contra lavagem de dinheiro e financiamento de terrorismo eram inadequadas e os riscos associados a clientes nem sempre eram avaliados. A identidade dos clientes também nem sempre era verificada quando o negócio era trazido à Mossack Fonseca por uma terceira parte, assim como registros de identificação e documentos de processo de diligência (due diligence ou análise legal de empresas) não eram mantidos, informou a Comissão.

A multa é a maior já aplicada pela entidade financeira do território britânico e ocorre após seis meses de investigações da unidade da companhia, iniciadas em abril. A investigação Panamá Papers publicou uma série de reportagens apontando que políticos, empresários e celebridades usaram empresas nas Ilhas Virgens Britânicas e em outros lugares para ocultar transações e bens, algumas vezes com fins ilegais.

Os relatórios foram baseados em vazamentos de dados do Mossack Fonseca, com sede no Panamá. O escritório de advocacia negou anteriormente qualquer irregularidade.

Em agosto, a Polícia Federal do Brasil indiciou seis funcionários que atuavam para a filial brasileira da Mossack Fonseca pelos crimes de ocultação de bens, organização criminosa e fraude.

Além da ação, a Comissão promoveu mudanças na forma como opera a fim de monitorar os prestadores de serviços corporativos de forma mais eficaz, disse o governo das Ilhas Virgens Britânicas. "A ação de execução de hoje demonstra claramente a eficácia do regulador independente do território, a seriedade com a que ele lida com qualquer descumprimento de suas regras e, por meio das adaptações feitas em seus processos de avaliação de riscos, o compromisso contínuo de fortalecer seu regime para garantir que permaneça adequado a seu propósito", declarou em nota o primeiro-ministro das Ilhas Virgens Britânicas, D. Orlando Smith.

O FSC multou anteriormente a Mossack Fonseca em US$ 31,5 mil em abril por irregularidades semelhantes, com base em uma inspeção anterior. A empresa não retornou imediatamente à solicitação de resposta feita pela imprensa. Fonte: Dow Jones Newswires.