Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

NY: Bolsas caem com temores sobre eleições nos EUA e comunicado do Fed

O índice S&P 500 caiu 0,4% nesta quarta-feira, para 2.097,94 pontos, enquanto o Nasdaq recuou 0,9%, para 5.105,57 pontos. O Dow Jones recuou 77 pontos ou 0,4%, para 17.959,64 pontos.

O índice S&P 500 registrou sua maior série de quedas em quase cinco anos. A corrida presidencial apertada nos Estados Unidos e a queda nas cotações do petróleo pressionaram o índice, que tem encerrado em queda em todos os pregões desde 25 de outubro. O S&P recuou mais de 2% neste período, queda menos acentuada do que em sua última série de perdas, quando caiu quase 8% em sete sessões encerradas em 25 de novembro de 2011, segundo o WSJ Market Data Group.

Sinais de ganhos maiores de algumas empresas, que poderiam ter impulsionado os índices, na avaliação de investidores, não foram suficientes para dissipar a pressão sobre as ações.

A decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de manter a taxa dos fed funds na faixa de 0,25% a 0,50%, e a declaração de que o argumento para uma elevação nos juros "continua a se fortalecer" afetou setores mais sensíveis a rendimento. As ações de empresas dos segmentos de utilidades, imóveis e telecomunicações do S&P 500 caíram mais de 1%. Estes setores tendem a obter melhor desempenho quando as taxas estão baixas e investidores procuram dividendos e renda.

As ações das companhias de energia caíram 1%, juntamente com o preço do petróleo norte-americano, após relatório ter apontado incremento maior que o esperado dos estoques de óleo. O contrato do petróleo com vencimento em dezembro recuou 2,8%, para US$ 45,34 por barril. Com isso, a queda dos preços do óleo em quatro sessões chegou a 8,8%.

A disputa acirrada na corrida presidencial norte-americana continua a orientar o sentimento do mercado. "Parece que as eleições são a principal preocupação", disse Brian Jacobsen, estrategista chefe de portfólio da Wells Fargo Funds Management. "Tiramos uma das incertezas do caminho hoje com o anúncio do Fed, mas claramente o Fed não é maior preocupação dos investidores", complementou.

Alguns operadores informaram que investidores globais tinham aumentado sua aposta de que Hillary Clinton venceria facilmente as eleições e, agora, estão se reposicionando e considerando a possibilidade de uma vitória de Donald Trump.

Com investidores buscando fugir de investimentos de risco, o dólar se desvalorizou em relação ao yene, enquanto o contrato do ouro com vencimento em novembro aumentou. Investidores também aguardam o relatório mensal de empregos dos EUA (payroll), que será divulgado na próxima sexta-feira (4) e pode aumentar a pressão por um aumento da taxa dos fed funds em dezembro, se apontar fortalecimento contínuo do mercado de trabalho do país. (Fonte: Dow Jones Newswires)