Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Produção de cobre da Antofagasta aumenta no 3º TRI, mas frustra analistas

A produção de cobre da mineradora chilena Antofagasta aumentou no trimestre até setembro, mas o resultado frustrou analistas, já que ela caminha para uma faixa de produção menor de cobre em todo o ano de 2017. A companhia, que integra o índice FTSE-100 da Bolsa de Londres, informou que produziu 180 mil toneladas de cobre nos três meses até 30 de setembro, uma alta de 8,7% na comparação com o trimestre anterior, após a mina de cobre Antucoya atingir total produção em agosto.

A Antofagasta reafirmou que espera produzir num patamar perto da mínima na faixa prevista pela própria empresa para este ano, de entre 710 mil e 740 mil toneladas. Os resultados foram recebidos com certo ceticismo pelo mercado. Às 8h25 (de Brasília), a ação da Antofagasta recuava 6,11% na Bolsa de Londres.

"Na nossa visão, a gerência está lentamente orientando a produção de 2017 para abaixo da faixa prevista sem oficialmente rebaixar essa diretriz", disse o analista Fawzi Hanano, da Berenberg. Na avaliação do Citigroup, a faixa de produção prevista pela companhia "está um pouco esticada".

Além disso, a empresa disse que a produção de cobre em 2017 deve ficar entre 685 mil toneladas e 720 mil toneladas. A mineradora também disse que trabalha para responder a novas alegações levantadas pela autoridade ambiental chilena em sua mina Los Pelambres. Fonte: Dow Jones Newswires.