Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Produtores de Ribeirão Claro se destacam no Prêmio Café Qualidade Paraná

(Foto: Divulgação) - Produtores de Ribeirão Claro se destacam no Prêmio Café Qualidade
(Foto: Divulgação)

Dois cafeicultores ribeirão-clarenses foram premiados na etapa estadual do concurso Café Qualidade Paraná, na última quinta-feira (20). José Eduardo Correa Ferraz ficou com a quarta colocação na categoria Café Natural e Fábio Doria Scatolin, representado pelo gerente Nelson Luiz Posseti, ficou com a mesma colocação na categoria Cereja Descascado. O resultado fortalece a cafeicultura no município, uma das culturas apoiadas pelo prefeito Geraldo Maurício Araújo (PV), através da Secretaria de Agricultura.

A cerimônia foi realizada na sede do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Londrina, e reuniu cerca de 350 participantes. O concurso Café Qualidade Paraná premia os melhores cafés do estado nas categorias café natural e cereja descascado. Cada competidor inscreve um lote de seis a oito sacas. Na categoria microlote, são necessárias apenas duas sacas.

São premiados os cinco primeiros colocados de cada categoria e os campeões representam o Paraná no concurso nacional, promovido pela Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic). Os cinco melhores cafeicultores no concurso têm a venda dos lotes garantida como forma de incentivo. A compra dos lotes é feita com o apoio dos patrocinadores do Prêmio.

Os quatro primeiros colocados recebem o valor de R$ 1.200 a saca, o que representa o dobro da cotação registrada no dia anterior ao evento na Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM&F). O mesmo acontece com os produtores classificados entre a segunda e a quinta colocação, no valor de R$ 1.080, R$ 960, R$ 840 e R$ 780 a saca, respectivamente.

O coordenador do concurso e integrante da Câmara Setorial do Café, Paulo Franzini, destacou que objetivo do concurso é valorizar a bebida paranaense e abrir novos mercados aos cafeicultores paranaenses. "O Paraná já é reconhecido como um produtor de cafés de alta qualidade, embora tenha havido redução de áreas nos últimos anos e a produção seja pequena, comparada com outros estados", disse.

Segundo o técnico responsável pelo projeto de apoio aos cafeicultores promovido pela prefeitura, Rogério Alves, o café produzido no município tem se destacado nos últimos anos graças ao apoio dado pela prefeitura e ao trabalho dos produtores. “Na fase regional, Ribeirão Claro ficou em primeiro em três das quatro categorias avaliadas”, lembrou. “Vencemos nas categorias Cereja Natural, Cereja Descascado e Natural Microlote”, frisou. “Agradecemos o apoio do prefeito Maurício e parabenizamos nossos produtores por mais essa conquista”, concluiu.

Confira a classificação completa do concurso:


Café Natural

1º Evilásio Shigueaki Mori - Cambira

2º Mauro Kiniti Sato - Apucarana

3º José Carlos Rosseto - Mandaguari

4º José Eduardo Correa Ferraz - Ribeirão Claro

5º Gilberto Delatorre - Grandes Rios

Cereja Descascado

1º Flávia Jacob Saldanha Rodrigues - Jacarezinho

2º Orlando von der Osten - Cornélio Procópio

3º Antonio Olimpio Liranço - Cornélio Procópio

4º Fábio Doria Scatolin - Ribeirão Claro

5º Marcos Gonçalves Rosseto – Mandaguari

Natural (microlote)

1º Ceres Trindade de Oliveira Santos - Joaquim Távora

2º Reginaldo Ferrer Lopes - Londrina

3º Patrick Rodrigues de Souza - Jandaia do Sul

4º Jaime André - Cambira

5º André Nunes dos Santos - Rolândia