Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Programa do Sebrae quer transformar polo moveleiro de Arapongas

(foto:  Gilson Abreu/FIEP) - Programa do Sebrae quer transformar polo moveleiro de Arapongas
(foto: Gilson Abreu/FIEP)

Empresários do setor moveleiro de Arapongas, no norte do Paraná, participaram de um workshop no Sebrae para o lançamento do Programa Mais Móveis Arapongas, de acesso ao mercado de móveis corporativos. Durante o evento, as 15 micro e pequenas empresas participantes receberam informações sobre o potencial desse nicho de mercado, as exigências e adequações necessárias, e quais as demandas de produtos e serviços desses compradores. O mercado de móveis corporativos abrange uma rede de clientes que inclui hotéis, bares, restaurantes, redes de varejo, franquias, clínicas e laboratórios.

O consultor do Sebrae/PR, Julio Cesar Rodrigues, lembrou que, na ocasião, também foram apresentados os resultados da participação da entidade na Equipotel - Feira internacional de equipamentos, produtos, serviços, alimentos e bebidas para Resorts, Hotéis, Pousadas, Motéis, Flats, Restaurantes, Bares, Botecos, Lanchonetes, Fast Food, Cozinhas Industriais, Lavanderias e Similares. “Fomos a São Paulo participar da feira para prospectar potenciais clientes para a indústria moveleira de Arapongas e região. Levantamos as necessidades e a previsão de investimentos das empresas”, informou.

Rodrigues explicou que, durante a feira, o Sebrae fez contato com mais de 70 potenciais clientes por meio de associações de compradores e sindicatos. Segundo o consultor, esse tipo de cliente compra desde móveis para o ambiente externo, até painéis para TV, estofados, poltronas, mesas e cadeiras, ou seja, tudo o que a indústria já fabrica. “Porém, o mercado de móveis corporativos exige algumas especificações e medidas que fogem do padrão. Mas é possível a indústria manter a linha normal de móveis e implementar as demandas desse setor dentro do processo produtivo”, garantiu.

Com o Programa Mais Móveis Arapongas o Sebrae pretende tornar as empresas da cidade e região referências na fabricação de móveis corporativos. As companhias interessadas poderão se inscrever até março de 2017. Para isso, basta solicitar o termo de adesão no escritório da entidade em Arapongas, que fica na Rua Garças, 850, no Centro. Todas vão passar por um diagnóstico da capacidade produtiva. “É preciso ter expertise para vender para esse tipo de cliente, que exige um atendimento personalizado. Por isso, vamos trabalhar para preparar as indústrias a entrar nesse mercado”, disse o consultor.

O dono da Móveis Belas Artes, de Apucarana, Jaime Idalgo Fernandes, era um dos poucos empresários que estavam no workshop que já fornece móveis para o mercado corporativo. Na avaliação dele, a iniciativa do Sebrae de incentivar as indústrias a explorar esse nicho de mercado é muito positiva. “Achei ótimo. O caminho não é fácil, é um segmento complexo, mas oferece muitas possibilidades de negócios”, afirmou. Ele trabalha há 35 anos com móveis e, há pelo menos 20, fornece produtos para esse nicho.

O proprietário da Marrom Móveis, em Arapongas, Gilvanio Araujo de Jesus, disse que a empresa já está estruturada para atender novos clientes. “Temos uma parceria com o Sebrae há pelo menos cinco anos, trabalhamos para melhorar a qualidade dos nossos produtos, o pós-venda, também implantamos o 5S, cuidamos da contabilidade”, destacou. Segundo o empresário, a fábrica tem estrutura para produzir para o mercado corporativo, além de profissionais capacitados. “Não tínhamos uma visão focada nesse nicho aqui em Arapongas, e o mais legal é que o Sebrae está trazendo esses clientes para cá”, comemorou.

(com assessoria de imprensa)