Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Protestos contra a reforma da Previdência paralisam ônibus e bancos em Sergipe

Cerca de 230 mil pessoas estão sem ônibus em Aracaju (SE) desde as primeiras horas desta terça-feira, 5, devido a protestos contra a reforma da Previdência organizados pelas centrais sindicais. Os dirigentes locais não acataram a decisão das entidades, em nível nacional, que decidiram suspender o movimento temporariamente. Além dos ônibus, os bancos também estão fechados e o comércio funciona parcialmente.

A mobilização da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Sergipe começou na noite de segunda-feira, 4, quando grupos foram para as portas das garagens dos ônibus para impedir que os veículos saíssem. A estratégia deu certo, apesar de o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Aracaju (Setransp) ter conseguido uma liminar na Justiça do Trabalho estabelecendo que o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sinttra) garantisse pelo menos 40% da frota nas ruas, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

Enquanto isso, bancos privados e públicos estão fechados e apenas dois caixas eletrônicos estão disponíveis para a população. A presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Ivânia Pereira, disse: "Entendemos que permanece a ameaça da votação da Previdência e que a qualquer momento o Congresso poderá ser convocado para aprovar as medidas que destruirão mais direitos da classe trabalhadora".

Nas rodovias federais que cortam o Estado - BRs 101 e 235 - ocorreram bloqueios e diversos motoristas tiveram de seguir para Aracaju através de desvios. Algumas avenidas também foram bloqueadas por manifestantes.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo