Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Refinarias da Petrobras aumentam produção em junho

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil - Refinarias da Petrobras aumentam produção em junho
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A maior demanda por combustíveis no mercado brasileiro em junho, após a greve de 11 dias dos caminhoneiros represar o abastecimento no País, fez com que a Petrobras aumentasse a produção de suas refinarias. A estatal não informa para quanto foi o fator de utilização do parque de refino, que no primeiro trimestre do ano era de 72%, mas confirma que em relação a maio de 2018 a produção das refinarias foi maior no mês passado.

No primeiro trimestre do ano, a Petrobras informou que a carga processada de janeiro a março foi inferior na comparação ao mesmo período de 2017, principalmente em função do aumento da participação no mercado de produtos importados por terceiros. No caso da gasolina, a queda de produção se deveu à perda de participação de mercado para o etanol.

A importação do diesel em junho por importadores privados foi prejudicada pelo congelamento de preços imposto pelo governo, que reduziu a atratividade para o importador do combustível, já que teria que vender no mercado interno por um preço inferior ao preço de compra no mercado internacional. Os importadores eram responsáveis por 27% do abastecimento do mercado antes do congelamento, o que deverá ser absorvido pela Petrobras, segundo especialistas ouvidos pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, no final de junho.

Mesmo com a promessa de subsídio do governo, importadores acusaram uma perda de margem da ordem de 3% a 5%, dependendo do porto onde o combustível é desembarcado, informaram.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo