Renault faz layoff com cerca de 1.000 funcionários; entenda

A Renault do Brasil entrou em layoff nesta segunda-feira (3) e cerca de 1.000 trabalhadores da fábrica de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, estão com os contratos suspensos por tempo indeterminado.

renault-layoff-são-jose-dos-pinhais
Foto: Divulgação/Renault

O layoff consiste na suspensão temporária ou redução na jornada das atividades dos funcionários. De acordo com a Renault, a medida foi adotada para adequar a produção de veículos na unidade (veja a nota completa no fim do texto).

Segundo a Renault, o layoff em São José dos Pinhais será aplicada de forma escalonada e terá duração de dois a três meses.

A partir desta segunda, o layoff começa na fábrica de veículos de passeio. No dia 10, a medida será aplicada também na fábrica de motores e injeção de alumínio.

Renault anuncia layoff em São José dos Pinhais

A suspensão temporária das atividades entra em vigor mesmo depois do programa de incentivo à indústria de veículos, lançada pelo governo federal no mês passado.

A medida oferece descontos para os motoristas que pretendem comprar veículos de até R$ 120 mil.

A Renault não revelou qual é o status atual da produção da fábrica e justificou o layoff para um “ajuste à demanda de mercado”.

A multinacional também informou que os trabalhadores receberão uma compensação salaria de até 85% do salário e que os funcionários serão inscritos em cursos de qualificação do Senai.

Até a publicação desta matéria, o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (Simec) não tinha se manifestado sobre o layoff da Renault.

Veja nota da Renault sobre layoff em São José dos Pinhais:

A Renault do Brasil informa a utilização de ferramentas de flexibilidade previstas no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) para ajustar a produção à demanda de mercado:

Aplicação de lay-off, para cerca de 1.000 colaboradores, com duração de dois a três meses:

A partir de 3 de julho:  fábrica de veículos de passeio.

A partir de 10 de julho: fábricas de motores e injeção de alumínio.

Durante o período de lay-off, a Renault fará o pagamento de uma compensação adicional até o limite de 85% do salário líquido, além de manter todos os benefícios atuais. Os colaboradores participantes do lay-off realizarão um curso de qualificação com o Senai, que dá direito à bolsa qualificação mensal prevista em lei e paga pelo governo.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa