Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Taxas futuras de juros seguem em baixa com Alckmin no radar

(Foto: Agência Brasil) - Taxas futuras de juros seguem em baixa com Alckmin no radar
(Foto: Agência Brasil)

As taxas de juros futuras seguem em baixa na manhã desta, terça-feira, 28, precificando a adoção nas contas de luz da bandeira vermelha no primeiro patamar em dezembro, mais barata que o patamar dois, que vigorou neste mês. Além disso, os agentes de renda fixa observam as declarações do governador Geraldo Alckmin (SP), que é cotado à presidência da República pelo PSDB, defendendo privatizações da maioria das estatais se eleito. Na visão de alguns agentes do mercado, Alckmin pode unificar o partido, o que aumentaria a chance de aprovação da reforma da Previdência.

O governor paulista é contraponto hoje ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que voltou a contrariar o governo na segunda-feira, 27, em declarações titubeantes sobre a votação da reforma da Previdência em dois turnos na Câmara neste ano.

Além disso, Maia não pautou medidas de interesse da equipe econômica para votação em plenário nesta semana, como a MP que cria o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) dos servidores federais, enviada no fim de julho, mas que caduca hoje; e a que adia o reajuste de servidores públicos de 2018 para 2019 e aumenta a contribuição previdenciária do funcionalismo, também está parada na Câmara. Também não foi votada a medida que prevê renegociação de dívidas de produtores rurais com o Funrural, que caduca nesta terça-feira.

Às 9h47, o DI para janeiro de 2019 caía a 7,07%, de 7,09% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2020 estava a 8,30%, de 8,34% no ajuste anterior. E o DI para janeiro de 2021 recuava a 9,20%, de 9,24% no ajuste anterior.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo