Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Biblioteca da UFPR inaugura nova ala de obras raras; acervo reúne livros centenários

Biblioteca da UFPR inaugura nova ala de obras raras

A Biblioteca de Ciências Humanas e de Educação da Universidade Federal do Paraná inaugura nesta sexta-feira (5) a Divisão de Obras Raras e Especiais. O evento acontece no saguão da biblioteca, localizado no 2º andar do Prédio Dom Pedro I (Reitoria).

A nova ala vai melhorar o armazenamento das obras raras do acervo da biblioteca. Os cerca de 14 mil volumes foram higienizados e ganharam um sistema de controle de umidade e temperatura. Além disso, todas as obras estão sendo catalogadas para que o público possa consulta-las.

A equipe da biblioteca também recebeu treinamento para fazer a manutenção do acervo e estabeleceu normas para a consulta das obras para proteger os volumes considerados patrimônio cultural expressivo da UFPR.

Um dos destaques do acervo é a tradução para o francês da obra “Les oeuvres meslees de Plutarqueo”, do filósofo grego Plutarco, impressa em 1574. O volume, finamente decorada e em ótimo estado de conservação, é uma das mais antigas presentes na universidade e foi impressa 338 anos antes da UFPR ser fundada.

Coleções

A biblioteca conta com três coleções principais relacionadas aos seus principais doadores, que legaram sua coleção de livros à UFPR. São eles, o jornalista e crítico literário Plínio Barreto, o educador e professor da UFPR, Erasmo Pilotto, e o poeta e filosofo, também professor da UFPR, Ernani Reichmann.

Hoje o acervo mantém uma das principais coleções latino-americanas de obras do filósofo Sören Kierkegaard, fruto da ligação de Reichmann com sua obra, que chegou a ser reconhecido como o principal estudioso da sua obra no continente.

Na coleção Plínio Barreto destaca-se as obras literárias. Barreto foi um renomado crítico literário no começo do século XX e recebia obras de escritores brasileiros para avaliação. Obras com dedicatórias de nomes como Monteiro Lobato e Oswald de Andrade são algumas das preciosidades presentes neste conjunto.

A coleção Erasmo Pilotto traz a marca da sua trajetória como intelectual no Paraná. O educador foi um nome de destaque na região das inovações pedagógicas da Escola Nova e participou de movimentos que marcaram o movimento literário no estado, sendo um dos editores da Revista Joaquim, publicação que foi um divisor de águas, revelando escritores como Dalton Trevisan e José Paulo Paes.

 

Com informações da Universidade Federal do Paraná

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo