Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Capes aprova três novos mestrados na Unila; saiba quais são

Divulgação - Capes aprova três novos mestrados na Unila; saiba quais são
Divulgação

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou três novas propostas de mestrado da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA): Engenharia Civil, Biodiversidade Neotropical e Biociências. Com a aprovação, a UNILA passa a contar com oito programas de pós-graduação stricto sensu. A relação das propostas aprovadas pelo Conselho Técnico-Científico da Educação Superior foi divulgada no final de outubro.

Biociências

O mestrado de Biociências tem o objetivo de formar profissionais capazes de atuar na docência, na indústria, na pesquisa e desenvolvimento de produtos e serviços, na pesquisa científica e em agências reguladoras das áreas da saúde/biológica em nível nacional e internacional. A proposta aprovada pela Capes prevê o apoio do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, Hospital Municipal Padre Germano Lauck e da Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (9ª Regional de Saúde) no desenvolvimento do curso.

O coordenador da proposta, professor Francisney Nascimento, destaca no documento que o curso “é um anseio de uma grande região que envolve o oeste, sudoeste, centro e noroeste paranaense, além do leste paraguaio e do nordeste da Argentina”, que possui um grande número de instituições de ensino superior com cursos nas áreas de saúde e ciências biológicas. O mestrado será o primeiro na área, nesta região.

O curso está estruturado em duas áreas de concentração, com três linhas de pesquisa cada uma: Compostos Bioativos (Fisiopatologia da Dor e dos Distúrbios do Sistema Nervoso Central; Prospecção de Compostos Biologicamente Ativos; e Práticas em Saúde Baseada em Evidências) e Saúde e Mecanismos Biológicos (Biotecnologia Molecular e Celular de Procariotos e Eucariotos; Genética, Mutações e Terapias Gênicas; e Mecanismos de Fisiologia e do Desenvolvimento).

Engenharia Civil

O mestrado em Engenharia tem como meta formar técnicos altamente qualificados e cientistas na área das Ciências de Engenharia, para atender às necessidades em infraestrutura e em recursos minerais e energéticos, que são fundamentais para estruturar o desenvolvimento socioeconômico. A proposta, coordenada pelo professor Herlander Lima, estabelece duas áreas prioritárias, relacionadas à construção sustentável e à gestão e aproveitamento de resíduos.

Este será o primeiro mestrado na área de Engenharia Civil da região da Fronteira Trinacional, e a expectativa é que a UNILA se torne referência na formação de mestres na América Latina.

O mestrado está estruturado na área de concentração “Construção” com três linhas de pesquisa: Estruturas de Concreto; Gestão e Aproveitamento de Resíduos; e Materiais e Desempenho das Construções. Essa área está direcionada para o estudo do comportamento de materiais de construção e de estruturas de concreto, envolvendo análise experimental, estudos de campo e simulação numérica de estruturas e, também, o estudo e desenvolvimento de materiais aplicados à construção civil a partir da abordagem de desempenho.

Biodiversidade Neotropical

O mestrado em Biodiversidade busca a formação de pesquisadores e docentes para o ensino superior na área de biodiversidade, com uma visão abrangente, crítica e atualizada, e com capacidade de investigação de suas relações ecológicas e história evolutiva, além da avaliação das bases para sua conservação.

O curso ganha relevância com o fato de que a América Latina apresenta a maior parcela da diversidade de espécies conhecidas no mundo, incluindo cinco dos países mais biodiversos do mundo. Além disso, a região da fronteira conta com os dois parques do Iguaçu (Brasil e Argentina), que constituem a maior área preservada e contínua de Floresta Atlântica de planalto.

No documento enviado à Capes, os coordenadores da proposta, Fernando Zanella e Michel Garey, lembram que, apesar da importância do Parque Nacional do Iguaçu (PNI) para o “conhecimento e conservação da Floresta Atlântica, em relação ao número de pesquisas realizadas sobre a sua biodiversidade, por exemplo, nos últimos dez anos, foram encontrados apenas oito artigos, duas notas, seis dissertações e uma tese”.

Com o mestrado, busca-se, também, conhecer a diversidade de espécies existentes na região e estabelecer uma base permanente de pesquisa dentro do Parque – parceria que ainda está em negociação com a direção do PNI.

O programa está centrado em uma área de concentração “Biodiversidade Neotropical” e em duas linhas de pesquisa: Ecologia e Sistemática e Evolução.