Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Estudantes desocupam prédios da UFPR

(Foto: Reprodução / Facebook) - Estudantes desocupam prédios da UFPR
(Foto: Reprodução / Facebook)

Os estudantes que participam da mobilização contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos iniciaram a desocupação de prédios da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Em Curitiba, os manifestantes se concentraram em instalações no campus da Reitoria, do Centro Politécnico e em alguns departamentos, como o de Educação Física. Houve também movimento no campus Litoral, em Matinhos.

O reitor da universidade, Zaki Akel Sobrinho, disse no último sábado (26) que até esta segunda-feira (28) todas as unidades devem ser desocupadas, garantindo o cumprimento da decisão do juiz Friedmann Anderson Wendpap, da 1ª Vara da Justiça Federal em Curitiba.

“Optamos pelo diálogo para garantir que as desocupações fossem pacíficas. Os líderes do movimento entenderam isso e conseguiram o que queriam: chamar a atenção para sua causa. Agora, é com o Congresso Nacional, que vai debater as Proposta de Emenda Constitucional 55 e a Medida Provisória 746 (da Reforma do Ensino Médio)”, comentou o reitor.

Akel Sobrinho informou, na ocasião, que as aulas nos espaços anteriormente ocupados seriam retomadas nesta segunda. O reitor ainda disse que o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão vai se reunir para definir o calendário de reposição de aulas e demais atividades.

Nas redes sociais, os estudantes publicaram uma nota dizendo que “mesmo ocorrendo a desocupação de alguns prédios, a greve votada na Assembleia Geral dos Estudantes permanece válida”. Além disso, informaram que as aulas não voltarão normalmente nesta segunda-feira porque haverá piquetes e outros atemos. Os integrantes do movimento fazem hoje uma reunião do Comando de Greve para debater a continuidade do movimento.

A ocupação da UFPR teve início da noite 24 de outubro, quando estudantes entraram no prédio Dom Pedro I, no campus da Reitoria, no centro de Curitiba. Posteriormente, o prédio Dom Pedro II também foi tomado pelos manifestantes. Ocupações também aconteceram no Centro Politécnico. Houve ainda mobilização no campus Litoral.

No dia 03 de novembro, um grupo invadiu o prédio histórico da UFPR na Praça Santos Andrade, no centro de Curitiba. Depois de negociações com a universidade, os estudantes deixaram o edifício. Neste período, também foram realizadas algumas manifestações na região central e na BR-277, no bairro Jardim das Américas.

Por conta do movimento, a segunda fase do vestibular 2016-2017 teve suas datas alteradas e foi realizada neste sábado (26) e domingo (27).

Colaboração UFPR