Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ocupações das escolas estaduais completam um mês

(Foto: Arquivo) - Ocupações das escolas estaduais completam um mês
(Foto: Arquivo)

O movimento estudantil de ocupação de colégios da rede estadual de ensino está completando um mês nesta quinta-feira (3). Os estudantes iniciaram a mobilização ao se posicionarem contrários à Medida Provisória do governo federal que estabelecia mudanças no Ensino Médio. Depois, incluíram no movimento a retirada da pauta de tramitação do Congresso Nacional a chamada Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do teto dos gastos públicos.

Neste período, os estudantes chegaram a ocupar 850 escolas, conforme dados divulgados pelo Movimento Ocupa Paraná. Ao passo que a mobilização cresceu ao longo dos dias, também foram surgindo impasses e registros de ocorrências dentro dos colégios.

Nos últimos dias, durante a noite, os alunos passaram a registrar casos de tentativa de invasão das escolas ou desocupação dos espaços, como aconteceu na noite da última terça-feira (1º) em São José dos Pinhais e em Curitiba. Os alunos também ocuparam, nesta semana, o Núcleo de Educação em Curitiba. A desocupação aconteceu na terça-feira, após ação de reintegração de posse. O governo do Estado já obteve na Justiça decisões favoráveis para impedir invasões nos núcleos de educação em Ponta Grossa e Cornélio Procópio, conforme divulgação feita na noite desta quarta-feira (2).

Existe uma grande expectativa para o cumprimento das reintegrações de posse decididas pela Justiça nesta semana. Os estudantes podem ser notificados a partir desta quinta-feira.

Neste mês de ocupações, dois fatos geraram imensa repercussão: a morte de um adolescente de 16 anos dentro de uma escola ocupada no bairro Santa Felicidade, em Curitiba, e o impasse sobre locais de votação para o segundo turno das eleições municipais e o adiamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nas escolas que permanecem ocupadas.

O caso envolvendo o Enem segue em repercussão. Os estudantes devem consultar suas situações para evitar transtornos. O exame será aplicado para a maior parte dos inscritos no Enem neste final de semana (5 e 6). Aqueles que fariam a prova nas escolas ocupadas devem participar do Enem apenas nos dias 3 e 4 de dezembro.

Atualização

A Procuradoria Geral do Estado confirmou, na manhã desta quinta-feira (3), que requisitou na Justiça a extensão dos pedidos de reintegração de posse para as escolas de Curitiba. Ainda não há decisão judicial sobre isto.