Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Professores da Unila deflagram greve a partir de sexta-feira

Divulgação/Facebook - Professores da Unila deflagram greve a partir de sexta-feira
Divulgação/Facebook

Os professores da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) deflagraram greve. A decisão foi tomada durante assembleia realizada no auditório da Unila no Jardim Universitário, nesta segunda-feira (21).

Foram 112 votos a favor de 69 contra. De acordo com a Seção Sindical dos Andes (Sesunila) e o Sindicato dos Professores de Ensino Superior de Foz do Iguaçu (SinproFoz), que representam a categoria, a paralisação começa oficialmente na sexta-feira (25) e acaba, a princípio, no dia 13 de dezembro.

Os docentes são contra a PEC 241/55, mais conhecida como a PEC Teto de Gastos, que tem como objetivo limitar os gastos em áreas básicas, corrigidas pela inflação. Educação, saúde e segurança, por exemplo, ficariam com receitas congeladas pelos próximos 20 anos.

"Também rechaçamos a reforma do Ensino Médio e temos por lema 'Nenhum Direito a Menos'", disse a presidente da Sesunila, Francieli Rebelatto. "Estamos acompanhando a votação da PEC no Senado e, de acordo com o desenrolar, vamos marcar novas assembleias para reavaliar a continuidade da greve". O calendário normal previa aulas até o dia 17 de dezembro.

A paralisação dos docentes acompanha a greve dos técnicos e estudantes. Os universitários deflagraram greve no último dia 10. Naquele dia, o grupo montou barreiras nos corredores da instituição para bloquear o acesso às salas. Estudam na instituição aproximadamente 2.700 pessoas em 29 cursos de graduação e cinco programas de Mestrado.

Colaboração: Andressa Ferreira.