Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Professores estaduais continuam em greve

(Foto: Brunno Covello / APP-Sindicato) - Professores estaduais continuam em greve
(Foto: Brunno Covello / APP-Sindicato)

Os professores estaduais do Paraná decidiram continuar em greve. Em assembleia realizada na manhã deste sábado (22), em Curitiba, a categoria rejeitou a proposta oferecida pelo Governo do Estado de retirar a emenda que suspende o reajuste do funcionalismo público caso a paralisação fosse suspensa.

A votação foi apertada, com apenas cinco votos de diferença. A decisão pela continuidade da greve recebeu 724 votos e a suspensão, 719. “O principal motivo foi a falta de credibilidade no governo e a maneira como foi comunicada a proposta”, comentou o presidente da APP-Sindicato, Hermes Silva Leão.

Na próxima semana, a categoria deve intensificar a mobilização. Além de fazer com que mais professores entrem em greve, a APP afirmou que pretende voltar a negociar com o Governo do Estado e com os deputados. “Vamos pedir mais uma mesa de negociação”, disse Leão. Uma nova assembleia deve acontecer no próximo fim de semana

Negociação

Na última quarta-feira (19), o chefe da Casa Civil do Governo do Paraná, Valdir Rossoni, se reuniu com movimentos sindicais em greve. Ele apresentou a proposta de retirar da Assembleia Legislativa a emenda que suspende o reajuste do funcionalismo público, caso os servidores voltassem ao trabalho. A resposta oficial da categoria será apresentada na próxima segunda-feira (24).

Além dos professores, os Policiais Civis também estão em greve. No dia seguinte à reunião com o Governo do Estado, a categoria anunciou que vai continuar com a mobilização, pois argumenta que a questão financeira não é o único problema enfrentado.


(Foto: Luiz Mandelli / Rede Massa) (Foto: Luiz Mandelli / Rede Massa)