Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Três escolas de Foz do Iguaçu são destaque no Prêmio Belmiro Castor de Educação

Ilustrativa/Divulgação - Três escolas de Foz são destaque no Prêmio Belmiro Castor
Ilustrativa/Divulgação

O esforço da comunidade escolar de 13 escolas públicas paranaenses em melhorar os seus índices no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi reconhecido no 1° Prêmio Professor Belmiro Castor de Educação. A solenidade de entrega dos prêmios ocorreu na Universidade Positivo, em Curitiba, e contou com a participação de três escolas de Foz do Iguaçu: Escola Municipal Frederico Engel, Escola Municipal Benedicto João Cordeiro e o Colégio Estadual Ulysses Guimarães.  Também foram homenageadas escolas de Maringá,Bandeirantes, Toledo, Quedas do Iguaçu, Curitiba, Londrina e Arapoti.  O Ideb mede o conhecimento dos estudantes em matemática e português, além da taxa de aprovação, e foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), em setembro,referente ao ano de 2015.

O Prêmio foi criado pelo Centro de Educação João Paulo II (CEJPII), e contou com o apoio da Editora Positivo e Governo do Estado do Paraná, para reconheceras melhores e maiores evoluções em termos pedagógicos em escolas públicas de Educação Básica em todo o estado. “É também uma forma de oferecer uma pequena contribuição na melhoria da formação das crianças paranaenses, mantendo viva a memória de Belmiro Castor - um grande incentivador da educação paranaense,falecido em 2014”, ressaltou o Diretor Geral da Editora Positivo, Emerson dos Santos.

As 13 escolas selecionadas foram premiadas na categoria Ensino Fundamental I ou II, sendo observado o maior Ideb e a maior evolução absoluta de Ideb. Foram premiadas as 1º, 2º e 3º colocadas em cada categoria. As escolas foram agraciadas com um baú de literatura ofertado pela Editora Positivo, contendo obras diversas de literatura infantil, dicionário Aurélio, além de livros específicos para a formação do corpo docente.

Resultados

As escolas públicas vencedoras na categoria ensino fundamental (1º ao 5º ano)tiveram índices superiores à nota média nacional do Ideb que foi de 5,5 e também das privadas, com média de 6,8. As escolas municipais Frederico Engel,de Foz do Iguaçu, e Ariovaldo Moreno, de Maringá, atingiram um Ideb de 8,5. Jáa Escola Municipal Benedicto João Cordeiro, de Foz do Iguaçu, cujo Ideb de 2015 foi de 8,4, ficou na terceira colocação.

Do 6º ao 9º ano os índices também superaram a média nacional. O Colégio Estadual Castro Alves, de Quedas do Iguaçu, conquistou um Ideb de 6,6 enquanto a Escola Municipal Maria Clara Brandão Tesserolli, de Curitiba, e o Colégio Estadual Ulysses Guimarães, de Foz do Iguaçu, alcançaram a nota de 6,3. A média nacional das escolas foi de 4,5 e a dos centros de ensino privados foi de 6,1.

Foram reconhecidas, ainda, as instituições que apresentaram avanços consideráveis entre 2013 e 2015 no Ideb.  Receberam homenagens - do 1º ao 5º ano do ensino fundamental - as escolas municipais Maria Inês Speer Faria, de Bandeirantes; Arsênio Heiss e Jardim Concórdia, de Toledo. Já os colégios estaduais Tsuru Oguido, de Londrina; Costa Neto, de Arapoti; além de dois colégios de Curitiba, Tiradentes e Silvestre Kandora, foram homenageados por seus resultados do 6º e o 9º ano do ensino fundamental.

Para a coordenadora pedagógica da Escola Municipal Frederico Angel, Andréia PaulaKrul dos Santos, que participou do evento, “O Prêmio é um motivo de muito orgulho para a comunidade escolar e fruto de um trabalho conjunto que envolve pais, alunos, professores e funcionários como um todo”. A escola não tem biblioteca mas ficou muito feliz em ganhar o baú literário, cujas obras serão utilizadas num projeto de leitura.  

A diretora da Escola Benedicto João Cordeiro, Maria de Lourdes Centurion Brasil,também destacou a importância do prêmio e sua repercussão na comunidade escolar: “É um incentivo a mais para a nossa caminhada feita sempre com muito esforço conjunto”. Diretora do Colégio Estadual Ulysses Guimarães, Iolanda Grudente, estava muito feliz em ver três escolas de Foz representadas no Prêmio. “Mostra a força dos nossos professores e o empenho da comunidade escolar”. Ela também adorou o baú literário da Editora Positivo: “Eu considero um baú da alegria. Vai enriquecer muito nosso projeto de leitura que é o carro chefe da escola”.

Colaboração: Assessoria.