Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
19ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Venezuelanos conseguem emprego em Curitiba com apoio de ONG

Redação

Redação

No mês de dezembro, a Visão Mundial auxiliou 111 migrantes e refugiados venezuelanos no processo de interiorização por Vaga de Emprego Sinalizada (VES). A organização é uma das parceiras na estratégia da Operação Acolhida para que migrantes e refugiados venezuelanos, que estão em Roraima, sigam para vagas de emprego em outros estados do país. Desta vez, os venezuelanos interiorizados seguiram para Curitiba, para trabalhar em uma rede de restaurantes.

Foto: Sandra Lima

Para este processo, a Visão Mundial realiza uma verificação das vagas ofertadas pela empresa. A partir dessa verificação, a organização segue com o cadastro das pessoas atendidas pelo projeto Ven, Tú Puedes!, de resposta à crise migratória da Venezuela, e financiado pelo Escritório de Populações, Refugiados e Migrantes (PRM), do governo dos Estados Unidos.

De acordo com Angela Karinne Mota, gerente de projetos na Visão Mundial, “a verificação é uma etapa importante para evitar que as pessoas interiorizadas sejam encaminhadas para vagas de emprego em empresas irregulares e sejam alvo de algum crime trabalhista, como trabalho análogo à escravidão e outras formas de assédio e exploração”.

Foram disponibilizadas oportunidades na área operacional. Como a equipe do projeto já desempenha atividades visando a contratação das pessoas atendidas, é possível identificar de forma ágil e eficiente o perfil de cada participante e direcionar para a vaga compatível. Além do suporte para localizar e aplicar para as oportunidades de emprego, a Visão Mundial também disponibiliza ao público-alvo, o auxílio financeiro para cobrir as despesas do primeiro mês na nova cidade.

Ao todo, através do Ven, Tú Puedes!, a organização já apoiou quase 400 pessoas em processos de interiorização na modalidade Vaga de Emprego Sinalizada. Entre maio e julho de 2022, outras 79 pessoas foram interiorizadas nos estados de Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. A equipe do projeto também é responsável por acompanhar os interiorizados por um período de três meses. “Este acompanhamento é importante para identificar se os participantes estão em boas condições de trabalho e se a empresa está cumprindo com as leis trabalhistas”, explicou Angela.

De acordo com informações do Governo Federal, desde 2018, mais de 89 mil venezuelanos foram interiorizados para municípios brasileiros. Além da modalidade VES, a iniciativa realiza interiorizações de caráter institucional, quando os migrantes são enviados para abrigos geridos pelo poder público ou sociedade civil em outros municípios. Reunificação familiar e reunião social também são modelos de interiorização previstos pela operação de resposta à crise migratória no país.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia