Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Faróis do Saber democratizam o acesso à informação em Curitiba

- Faróis do Saber democratizam o acesso à informação em Curitiba

Em sua primeira gestão, entre os anos de 1993 e 1996, o prefeito Rafael Greca inaugurou os Faróis do Saber. A intenção era democratizar a leitura, já que na época a Biblioteca Pública do Paraná era a única opção gratuita para quem precisava ou gostava de ler. Os Faróis foram chamados de minibibliotecas públicas municipais descentralizadas e hoje já contam com 44 unidades em Curitiba.

A primeira unidade, o Farol Machado de Assis, fica localizado no bairro Vista Alegre e completa 23 anos neste mês de novembro. Cada farol ocupa cerca de 100 metros quadrados e possui 16 metros de estrutura. 41 deles remetem ao farol de Alexandria e os outros três são temáticos.

As estruturas representam o projeto idealizado por Greca, que traz o farol em três aspectos: o sinal de luz visto de longe, o guia e também um local de apoio em terra. A imagem do galo, no alto da torre também é significativa, pois remete ao despertar para a leitura.

Os faróis foram como uma revolução na educação pois receberam a primeira internet pública do país, possibilitando o acesso da comunidade aos computadores e à rede mundial de informações. Tendo em base a época em questão, este acesso era um privilégio. A Biblioteca Pública do Paraná fica localizada no centro da cidade e os moradores dos bairros mais distantes precisavam se deslocar para fazer empréstimos ou leituras, com os faróis a informação foi democratizada.

Neste momento, os Faróis do Saber entram em uma nova etapa. Com o avanço tecnológico, novas ferramentas podem ser utilizadas e o primeiro farol a funcionar desta maneira é o Farol Herbert de Souza, que fica no bairro Uberaba. Esse novo modelo recebe o nome de Farol do Saber e Inovação.

Colaboração Angélica Klisievicz Lubas