Fornecedor de drogas de Camila Marodim, conhecida como ‘trafigata’, morre em confronto com a polícia

O homem que fornecia drogas para Camila Marodim, conhecida como ‘trafigata’, morreu em confronto com a polícia na manhã desta quarta-feira (19), no Bairro Alto, em Curitiba.

De acordo com informações apuradas pela repórter Juliana Rodrigues, da Rede Massa, a equipe da Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) tentou cumprir um mandado de prisão em um condomínio de luxo na Rua Napoleão Bonaparte.

Ao realizar a tentativa de abordagem, o fornecedor de drogas da ‘trafigata’, conhecido como Tato, e um comparsa atiraram contra os policiais, que revidaram. O envolvido no caso da Camila Marodim, que tinha uma extensa ficha criminal, estava sendo investigado desde novembro de 2021.

“As equipes de inteligência levantaram que esse indivíduo seria o fornecedor de drogas […]. Nessa casa, dois homens entraram em confronto com a Polícia Militar”,

conta o Tenente Klassen, coordenador do policiamento do 20° Batalhão.

Estão sendo cumpridos, ainda, treze mandados de busca e apreensão em Curitiba, Colombo, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Campo Largo, Araucária, Campo Largo, Quitandinha e Cascavel. Até o momento, foram apreendidas duas pistolas e quase R$ 15 mil.

“A operação tinha como intuito localizar indivíduos que estavam realizando roubo a caixa eletrônico e carros fortes, porém, eles estavam mudando a forma de trabalho deles, mexendo com tráfico de drogas”,

diz o tenente.

A Polícia Militar (PM) informou, ainda, que a Operação Ostentação foi deflagrada em 2021 e em continuidade a ela, foi lançada a Operação Babilônia nesta quarta-feira, em sete cidades do Paraná.

Saiba mais sobre o caso ‘trafigata’: