Governo anuncia parceria para prevenir ataques cibernéticos

Por DINO DIVULGADOR DE NOTÍCIAS

(DINO – 10 out, 2022) –

Recentemente, o Ministério da Economia divulgou que representantes da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia (SGD/ME) se reuniram com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), para dar início à criação do Centro Integrado de Segurança Cibernética do Governo Digital (CSIRT GOV.BR).

O objetivo do CSIRT GOV.BR é, sobretudo, reforçar a prevenção, tratamento e a resposta a incidentes cibernéticos, como parte das ações de cibersegurança e uso de novas tecnologias no setor público, que, segundo a publicação, são previstas no acordo de cooperação entre as instituições. 

Ainda de acordo com o Ministério da Economia, com o Centro Integrado, a SGD irá atuar na coordenação e integração com os órgãos públicos do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp). Medidas de treinamento, comunicação, diagnóstico, engajamento, implementação de tecnologias e compartilhamento de conhecimentos sobre privacidade e segurança da informação serão medidas adotadas pela SGD com órgãos da Sisp. 

Para o arquiteto de software Leonardo Meyer, essa iniciativa vai auxiliar diretamente na melhoria da segurança, trazendo análises contínuas e aprofundadas de ameaças e vulnerabilidades nos sistemas de governo. “Na prática, ele deve atuar em conjunto com os órgãos de segurança pública para defender a infraestrutura de TI do país e melhorar não só a segurança dos sistemas como também a performance destes sistemas que sofrem ataques”, afirma.

Dados do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, divulgados pela Agência Brasil, apontaram que, em 2021, foram registrados cerca de cinco mil ataques cibernéticos sofridos pelo governo. Já em 2019, o número foi ainda maior: aproximadamente 10.716 ocorrências.

Visto o grande número de incidentes, Meyer acredita que essa iniciativa anunciada pelo governo pode motivar outras ações no combate a crimes cibernéticos. “Esta ação que hoje está voltada para se fazer a segurança cibernética gerará diversas informações que serão coletadas e que poderão servir como insumos para elaboração de novas condutas e leis, direcionadas especificamente para o mundo digital, que hoje é pouco coberta no Brasil”, complementa.

O arquiteto de software diz ainda que, dentre os principais incidentes cibernéticos que acontecem atualmente estão o hackeamento de contas e o vazamento de dados. “No caso do hacker, o usuário tem sua conta invadida, seja do banco ou de uma rede social. Já no vazamento, grandes empresas têm sofrido ataques cibernéticos que acarretam vazamento de dados de seus clientes/usuários”. 

O Ministério da Economia, com a parceria com o BID e RNP, prevê que haja o suporte na criação de equipes de tratamento e incidentes cibernéticos dos órgãos do Sisp. E, também, a união das organizações possibilitará a análise não evasiva e contínua de ameaças e possíveis vulnerabilidades nos sistemas do governo. 

Meyer acredita que essa parceria será uma importante aliada na proteção dos dados e da informação de brasileiros. “Esse é um espaço que irá também oferecer capacitação e disseminação de conhecimento sobre segurança cibernética, contribuindo para a redução dos riscos de incidentes”, finaliza.

Para mais informações, basta acessar: https://www.linkedin com/in/leonardo-meyer-5964b723/

Website: https://www.linkedin com/in/leonardo-meyer-5964b723/

Por Estadão Conteúdo.