Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Na décima geração do Galaxy, Samsung lança cinco smartphones de uma só vez

(Foto: Bruno Capelas/Estadão) - Samsung lança cinco smartphones de uma só vez
(Foto: Bruno Capelas/Estadão)

Líder no mercado global de smartphones, a sul-coreana Samsung decidiu apostar alto em 2019 para se manter no primeiro lugar: nesta quarta-feira, 20, em São Francisco, a empresa apresentou quatro celulares de sua linha de dispositivos premium, a Galaxy S. São eles o S10 e o S10+ -- que atualizam o S9 e S9+, lançados em 2018 --, o S10 5G, primeiro smartphone com o novo padrão de internet móvel, e o S10e, uma versão “acessível” com tela menor. 

Porém, quem roubou mesmo a atenção foi o Galaxy Fold, celular de tela dobrável da companhia. A Samsung começou a apresentação com ele, que fechado tem tela de 4,6 polegadas e aberto se expande para 7,3 polegadas. Ele custará US$ 1.980 e começará a ser vendido no dia 26 de abril - ainda não há informações se chegará ao Brasil.  

(Foto: Giovanna Tadani/Estadão)(Foto: Giovanna Tadini/Estadão) 

A pré-venda dos  outros quatro aparelhos começa no mercado americano nesta quinta-feira, 21, e a chegada às lojas deve ocorrer em março, ainda sem preço definido. Para o mercado brasileiro, a previsão é de que os produtos cheguem às lojas também no mês que vem, embora a Samsung Brasil não especifique datas nem preços. No País, porém, apenas as versões S10e, S10 e S10+ estarão disponíveis. “É preciso ver quando o 5G chegará ao Brasil para que o produto faça sentido no mercado”, disse Renato Citrini, gerente de produto da área de  dispositivos móveis da Samsung Brasil, em sessão com jornalistas antes do lançamento. 

Veja os principais destaques dos Galaxy S10 que chegarão ao Brasil

(Foto: Bruno Capelas/Estadão)(Foto: Bruno Capelas/Estadão) 

A aposta da Samsung ao trazer uma quantidade de dispositivos maior para sua linha premium tem sua razão de ser. Por um lado, a empresa segue a estratégia da Apple, que já há dois anos vem lançando pelo menos três versões do iPhone no mercado, buscando atingir fatias diferentes de um público endinheirado. Do outro, a empresa busca se manter inovando para não permitir que a Huawei encoste e brigue pela liderança no mercado global de smartphones -- em 2018, a chinesa, que não atua no Brasil, chegou a tomar o segundo lugar da Apple em vendas.

Econômico

Ao contrário da rival Apple, que trouxe o iPhone XR com algumas especificações “simplificadas”, como a tela de LCD, a Samsung trouxe a São Francisco um celular premium “mais barato” que não faz feio perto de seus irmãos de linha, compartilhando configurações como processador (o Snapdragon 855, da Qualcomm, ou o Exynos 9820, da própria Samsung) e sistema operacional (Android 9.0 (Pie)). Os três aparelhos também são os primeiros da sul-coreana a ter HDR 10+, padrão de tecnologia de imagem que só estava disponível nas TVs da marca. 

Com tela de AMOLED de 5,8 polegadas, o S10e traz duas lentes na câmera traseira (uma angular e uma grande-angular) e uma na frontal, reiterando o foco da sul-coreana na área de fotografia. Além disso, tem versões com menor memória RAM e espaço de armazenamento interno e um leitor de impressão digital convencional, na lateral do aparelho. 

Já o S10, com tela de 6,1 polegadas, e S10+, de 6,4 polegadas, trazem consigo uma das principais inovações da Samsung para este 2019. É um leitor de impressão digital “no meio da tela” -- e não com um botão específico, como é prática corrente no mercado há alguns anos. Posicionado no centro inferior da tela, um sensor de ultrassom pode identificar a digital do usuário: para encontrá-la, o celular vai mostrar um ícone específico ao consumidor. A funcionalidade busca aliar uma tarefa de segurança com uma missão de design: aproveitar ao máximo possível a área frontal do aparelho na tela infinita. Até por conta disso, a Samsung trouxe um entalhe em formato de "furo", apenas para incluir a câmera para selfies.

(Foto: Bruno Capelas/Estadão) (Foto: Bruno Capelas/Estadão) 

Os dois modelos “mais caros” da empresa trazem melhorias incrementais na câmera. No caso do S10, adicionam-se às três lentes já citadas uma quarta, na parte traseira do aparelho, voltada para zoom, com 12 megapixels. Já o S10+ ganha ainda uma quinta lente, na parte frontal do aparelho, com a finalidade de trazer profundidade de foco às selfies do usuário. Outra mudança que acontece entre as três versões é na bateria: o S10e tem carga de 3.100 mAh (miliAmpére/hora); já o S10, 3.400 mAh. O S10+, por sua vez, terá bateria de 4.100 mAh, sendo uma das maiores do mercado brasileiro -- a liderança pertence ao recém-lançado Moto G7 Power, da Lenovo, com 5.000 mAh. 

Na bateria dos três aparelhos também está outra inovação interessante apresentada pela Samsung este ano: o Wireless PowerShare, que permitirá que os dispositivos da linha S10 funcionem também como carregadores de outros dispositivos. Para isso, basta ativar o modo no menu correto e aproximar o aparelho que precisa ser carregado do Galaxy S10 -- a energia é transmitida por indução para qualquer eletrônico que use o padrão Qi de carregamento, o que inclui os fones de ouvido Galaxy Buds, lançados pela empresa nesta quarta-feira, bem como outros celulares da Samsung e até mesmo rivais como o iPhone. 

Já na assistente digital Bixby, lançada pela empresa há dois anos, poucas novidades. A principal delas é de que agora ela poderá reconhecer rotinas do usuário e, aos poucos, automatizá-las -- como a sequência de aplicativos e comandos que se faz toda manhã, como pedir um Uber ou checar o Waze para o caminho do trabalho. Não foi dessa vez que a inteligência artificial da empresa começou a falar português -- hoje, a Bixby está disponível no Brasil apenas em inglês e em versões de testes para línguas como francês, espanhol e coreano. 

Versões

(Foto: Bruno Capelas/Estadão) (Foto: Bruno Capelas/Estadão)

Este ano, a Samsung apresentou ainda sete cores diferentes para seus aparelhos -- branco, preto, azul e verde estarão disponíveis para todos os modelos. O S10e tem ainda um amarelo bem chamativo como opção; já o S10+ terá versões em branco e preto cerâmico, um acabamento bastante interessante. 

Haverá variações também no que diz respeito ao armazenamento interno (que pode variar entre 128 GB e 256 GB no S10e; 128 GB e 512 GB no S10 e ir até 1TB no caso do S10+) e na memória RAM (que pode ir de 6 GB no S10e, passando por 8 GB em todos os modelos ou ainda 12 GB, só no S10+). No Brasil, porém, ainda não se sabe quais serão as versões que chegarão ao mercado, tanto em termos de cores quanto de espaço interno. Os preços também ainda não foram definidos. 

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo