Instituto Butantan identifica novas variantes da ômicron no Brasil

O Instituto Butantan detectou duas novas sublinhagens da variante ômicron da covid-19 no Brasil. Segundo a entidade, as cepas, identificadas como XBB.1 e CK.2.1.1, foram encontradas em exames diagnósticos coletados entre a 42ª e a 44ª semanas epidemiológicas (16 de outubro a 5 de novembro) pelos laboratórios.

A amostra de XBB.1, classificada como variante sob monitoramento pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi encontrada na cidade de São Paulo. A cepa é uma recombinante entre as sublinhagens BA.2.10.1 e BA.2.75 e já foi detectada em outros 35 países, podendo ser mais contagiantes do que as variantes anteriores.

A amostra de CK.2.1.1, por sua vez, foi detectada em Ribeirão Preto. Até o momento, apenas 342 sequências dessa variante haviam sido encontradas no mundo. Ela já foi identificada na Alemanha, nos Estados Unidos, na Dinamarca, na Espanha e na Áustria.

Apesar da descoberta, especialistas dizem que ainda é cedo para afirmar se as novas cepas representam um perigo à população ou resistem às vacinas. “É provável que as mutações adicionais tenham acarretado em alguma vantagem de transmissão e escape imune em relação a outras sublinhagens de ômicron, mas isso necessita ser investigado”, avalia o bioinformata Alex Ranieri.

Informações SBT News